CI

Impacto da guerra na Ucrânia no mercado de trigo

Estudo analisa a situação


Foto: Divulgação

Um recente artigo de pesquisa abordando o impacto de longo prazo da invasão da Ucrânia pela Rússia nos preços globais do trigo e nas respostas do mercado revela uma perspectiva relativamente otimista. Conduzido por pesquisadores das Universidades de Illinois e Tecnologia do Texas, o estudo destaca que, embora os preços tenham inicialmente aumentado nos primeiros meses após a invasão, eles diminuíram significativamente desde então. Isso ocorreu à medida que outros países produtores de trigo compensaram a redução na produção e nas exportações da Ucrânia. O artigo se aproxima do segundo aniversário da invasão russa à Ucrânia.

William Ridley, professor assistente do Departamento de Agricultura e Economia do Consumidor de Illinois e coautor do estudo, disse que, como muitos outros, acreditava nas semanas após o início da guerra que os preços subiriam e permaneceriam relativamente elevados no futuro próximo. Mas os preços recuaram rapidamente quando se tornou evidente que outros exportadores de trigo poderiam preencher a lacuna. Ele observou que desde o início da guerra, há 23 meses, o preço do trigo no mercado global aumentou apenas 2%, depois de ter subido 27% nas primeiras semanas do conflito, principalmente devido à compra especulativa.

“Acho que uma das principais conclusões do nosso estudo é que, sim, houve efeitos sobre os preços e, sim, houve efeitos sobre a disponibilidade”, disse Ridley à World Grain . “Mas no final das contas não foi tão ruim quanto inicialmente se temia. O que fazemos no nosso trabalho é mostrar que os mercados vão se reajustar; o comércio vai se realocar. Quando se retira o trigo da Ucrânia do mercado, outros fornecedores vão intervir, e foi isso que aconteceu.

Os coautores afirmaram que as suas descobertas têm implicações importantes para a política internacional em matéria de alimentação e agricultura, uma vez que “os nossos resultados apoiam a noção de que os conflitos militares entre países não devem, na medida do possível, impedir a produção agrícola e as exportações, a fim de garantir que os agricultores dos países devastados pela guerra e os consumidores em todo o mundo não sofram desnecessariamente.”

“As políticas multilaterais que garantem um abastecimento estável de alimentos e eliminam a capacidade da Rússia de explorar a fome e a insegurança alimentar como uma ferramenta geopolítica podem ser meios eficazes para combater o seu esforço de guerra”, disse Ridley.
 

Assine a nossa newsletter e receba nossas notícias e informações direto no seu email

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.