Índice CEAGESP encerra o ano com queda de 0,33%
CI
Agronegócio

Índice CEAGESP encerra o ano com queda de 0,33%

Coco verde, melão, laranja pêra, abacaxi pérola e manga tommy puxaram a baixa
Por:
A variação de preços no atacado dos principais produtos comercializados na Companhia de Entrepostos e Armazenagens de São Paulo (CEAGESP) apontou retração de 0,33% em 2011. O setor de Frutas, principal em representatividade na cesta de 105 produtos balizado pelo ÍNDICE, além da excelente qualidade, apresentou preços extremamente satisfatórios do ponto de vista do consumidor. Coco verde (-28,6%), melão (-14,3%), laranja pêra (-17,2%), abacaxi pérola (-14,2%) e manga tommy (-11,1%) foram os responsáveis por esta baixa no setor durante 2011. No acumulado do ano, o setor de Frutas registrou queda de 4,91% e auxiliou positivamente no controle dos índices inflacionários dos alimentos in natura.
 
“O clima favorável, com geadas e estiagens reduzidas nas regiões produtoras, contribuíram para uma melhor qualidade das frutas. Além da maior oferta interna, o aumento no volume de importação também favoreceu para a queda dos preços dos produtos nacionais”, analisa o economista da CEAGESP, Flávio Godas.
 
O setor de Diversos (cebola, batata, amendoim, coco seco e ovos), assim como o setor de frutas, também favoreceu para a queda significativa do ÍNDICE, com redução de 3,67% no ano. Produtos importantes como batata e cebola estiveram com preço baixo durante praticamente todo o ano.
 
Como habitualmente acontecem nos primeiros meses do ano, os setores de Legumes e Verduras registraram altas expressivas, atingindo em janeiro 19,20% e 52,89%, respectivamente. Em 2011, porém, ao contrário de anos anteriores, somente o setor de Verduras contabilizou quedas consecutivas e acentuadas ainda no primeiro semestre em razão da melhoria das condições climáticas, o que favoreceu a ligeira elevação de 3,50% no acumulado do ano. Já o setor de Legumes esteve em alta durante praticamente todo o semestre, fato que colaborou para que o setor fechasse o ano com elevação de 17,22%.
 
Outro setor a registrar aumento de preços foi o de Pescados, que encerrou o ano acumulando alta de 5,97%. As chuvas nas regiões de extração da costa brasileira e os problemas sazonais em outros países ocasionaram, principalmente, a redução da quantidade ofertada pelo setor.
 
Dezembro

No último mês do ano, o ÍNDICE CEAGESP apontou baixa de 0,55%. Mesmo com o aumento da demanda tradicional no final do ano, todos os setores registraram recuo dos preços praticados. O setor de Verduras apresentou a maior queda, com 3,30%, seguido por de Diversos (-1,72%), Legumes (-0,91%), Pescados (-0,33%) e Frutas (-0,18%).
 
Tendência
Com a chegada do verão, época de chuvas quase diárias e altas temperaturas, a previsão é de elevação dos preços nos setores de Legumes, Verduras e Diversos. “A qualidade dos produtos, principalmente das folhagens e legumes mais sensíveis, devem apresentar problemas. Essa perda de qualidade, invariavelmente, acarreta redução do volume ofertado e a majoração dos preços”, avalia Godas. Segundo ele, em contrapartida, as frutas e os pescados devem permanecer com preços estáveis em janeiro e fevereiro.
 

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.