Indústria de máquinas começa 2022 em baixa
CI
Imagem: Sheila Flores
SETORES

Indústria de máquinas começa 2022 em baixa

Faturamento líquido do setor caiu 14,9% em janeiro na comparação com dezembro
Por: -Eliza Maliszewski

A indústria brasileira de máquinas e equipamentos iniciou o ano de 2022 com desempenho abaixo do observado em 2021. Tanto na comparação mensal como na interanual houve queda na receita liquida de vendas, sinalizando que o ano de 2022 poderá registrar desempenho abaixo das expectativas. Os números foram divulgados pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq).

O mês de janeiro, quando comparado com o mês de dezembro de 2021, registrou recuo de 14,9% nas receitas. Na comparação com o mesmo mês de 2021 o recuo foi de 4,3%, reduzindo a receita do setor de R$ 20,7 bilhões em janeiro de 2021 para R$ 19,8 bilhões em janeiro de 2022.

"Os números observados no primeiro mês do ano indicam que a desaceleração da atividade industrial, ocorrida no último trimestre de 2021, principalmente nos setores ligados ao consumo das famílias, está impactando negativamente os investimentos produtivos de alguns segmentos", diz o relatório.

Na análise interanual (jan contra jan) a queda se principalmente nas vendas de máquinas no mercado doméstico e direcionadas ao setor de bens de consumo. As exportações no mesmo período registraram crescimento de 25%. Os investimentos feitos no setor agrícola continuam em crescimento. Janeiro de 2022 registrou crescimento de 5,6% na comparação com o mesmo período de 2021.

As exportações que iniciaram forte recuperação a partir no segundo trimestre de 2021, mantiveram em 2022 esta tendência. Em janeiro de 2022 o setor exportou US$ 718 milhões em máquinas e equipamentos. Ainda que um volume abaixo do observado em dezembro de 2021, 25% acima do patamar observado em janeiro de 2021 (US$ 575 milhões). O setor fabricante de máquinas e equipamentos, com tradição exportadora, recuperou com a desvalorização do real parte da competitividade anulada pelo “custo Brasil”, e registrou importante crescimento das suas exportações. No acumulado do ano as máquinas para a agricultura somaram alta nas exportações de 85% e no mês de janeiro queda de -18,9%.

As importações, nas mesmas bases de comparação, caíram 7,2% ante dezembro, aumentaram 11,5% ante janeiro do ano passado e avançaram 25,4% no acumulado de 12 meses. No segmento de máquinas para a agricultura o acumulado do ano teve alta de 20% e janeiro queda de -20,8%.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.