Inovação marca o lançamento da vacina Cevac IBras para os líderes da avicultura brasileira

Agronegócio

Inovação marca o lançamento da vacina Cevac IBras para os líderes da avicultura brasileira

Evento contou com a participação do especialista Sjaak De Wit, referência em pesquisa sobre Bronquite Infecciosa
Por:
1745 acessos

Evento contou com a participação do especialista Sjaak De Wit, referência em pesquisa sobre Bronquite Infecciosa

Líder em tecnologia aviária, a Ceva Saúde Animal reuniu médicos veterinários, especialistas, professores e consultores de destaque do mercado de avicultura brasileira industrial. Com o objetivo de apresentar a Cevac IBras L, a primeira vacina viva contra a Bronquite Infecciosa brasileira, desenvolvida com a cepa BR, o evento, que aconteceu na primeira semana de outubro em Indaiatuba, contou com a presença do Sjaak De Wit, referência mundial em pesquisa sobre Bronquite Aviária e presidente da Comunidade de Pesquisa Europeia.

“Estamos muito felizes em apresentar a Cevac IBras para esse público seleto. Com certeza esse lançamento irá transformar o setor avícola do nosso país. Hoje, a Ceva é a 5ª maior empresa veterinária do mundo, todos que estão aqui fazem parte desse crescimento e reconhecimento mundial”, disse o presidente da Ceva Brasil, Fernando De Mori, abrindo o evento.

Em seguida, o pesquisador Sjaak De Wit apresentou a palestra intitulada “Ferramentas de Controle de Bronquite Infecciosa”. De Wit apresentou inúmeros trabalhos relacionados ao tema, como características do agente, ferramentas de controle, cuidados necessários com a vacinação, além das perdas e danos causados pela doença. “Fiquei muito honrado em receber esse convite. Agradeço muito aos anfitriões do evento, que permitiram a minha vinda ao Brasil para falar sobre um tema tão importante e pertinente ao país”, disse o pesquisador.

Leandro Bianchet, coordenador técnico da Ceva, apresentou o tema sobre os “Impactos Econômicos causados pela Bronquite Infecciosa Brasileira BR”. Ele mostrou três estudos realizados em campo, em três diferentes empresas dos estados de Santa Catarina e Paraná. Os resultados demonstraram, pela primeira vez, as perdas subclínicas ocasionadas pela cepa BR durante épocas com condições climáticas favoráveis para a criação de frangos de corte. “As perdas são significativas e dependem do nível de desafio pelo agente nas granjas. Em uma das empresas avaliadas, as perdas relacionadas às infecções subclínicas, como a condenação por aerosaculite, chegaram a R$ 1,5 milhões por mês”, comentou Bianchet.

A Bronquite brasileira (BR) é o grupo mais prevalente no Brasil, sendo responsável por mais de 65% das detecções em isolados de Bronquite Infecciosa no país. Ainda durante a apresentação, Leandro ponderou que a avaliação foi realizada em um cenário de tranquilidade em relação à situação clínica pela Bronquite Infecciosa. Mesmo assim, as perdas econômicas foram consideráveis, quando somadas às pioras em conversão alimentar, custos com tratamento terapêutico, mortalidade final e aumento na condenação ao abate.

Jorge Chacón, gerente de serviços veterinários da Ceva, detalhou passo a passo os oito anos de pesquisa, investimentos, desafios, dedicação e compromisso para o desenvolvimento da vacina Cevac IBras. “Hoje a Ceva é a única empresa que detém as três tecnologias de vacinas aviárias: a vetorizada, as convencionais e as vacinas imuno complexas disponíveis no mercado. Inovamos mais uma vez e lançamos a Cevac IBras, oferecendo aos nossos parceiros a primeira vacina viva preparada com cepa homóloga aos vírus de campo circulantes no Brasil. Esta vacina vai trazer grandes benefícios contra a Bronquite infecciosa, que é considerada a segunda doença de maior impacto econômico no mundo”, comentou Chacón.

Após as apresentações, os palestrantes participaram de uma mesa redonda, responderam a diversas dúvidas do público e receberam elogios sobre a importância deste projeto e o comprometimento da empresa com a avicultura brasileira. “A avicultura é um mercado altamente tecnológico e dinâmico, a Ceva tem a honra de ser uma empresa veterinária que tem seu alicerce nesse segmento e continuará investindo em inovações para melhorar ainda mais os resultados de produção com eficácia e segurança”, conclui o presidente Fernando De Mori.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink