MA: extrativistas de babaçu receberam R$ 8,6 milhões de subvenções em 2020

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia os Termos de Uso e a Termos de Privacidade.


CI
Imagem: Nadia Borges
PGPM-Bio

MA: extrativistas de babaçu receberam R$ 8,6 milhões de subvenções em 2020

Mais de 4 mil trabalhadores maranhenses que vivem da coleta de produtos da mata no estado
Por:

Mais de 4 mil trabalhadores maranhenses que vivem da coleta de produtos da mata no estado receberam, este ano, R$ 8,6 milhões como subvenção de apoio à produção extrativa. O pagamento foi realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), por meio da Política de Garantia de Preços Mínimos para os Produtos da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio), e a medida assegurou a venda de cerca de 3,6 mil toneladas de amêndoa de babaçu, por um valor que garante renda mínima ao produto.

O recurso foi utilizado no pagamento de extrativistas de 31 municípios, que tiveram que comprovar, por meio de nota fiscal, que a venda do produto extrativo saiu por um preço inferior ao fixado pelo governo federal.

Além dos pagamentos da PGPM-Bio, o Maranhão também contou com o ingresso de de R$ 2,27 milhões do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), cujo montante, executado ao longo do ano, permitiu a aquisição de 583 toneladas de produtos agrícolas. Participaram do programa 1.634 agricultores familiares de 170 associações de todo o estado.

Os produtos, entre eles alface, feijão, macaxeira, abóbora, banana, limão, quiabo e outros, foram doados a 176 instituições que atendem comunidades carentes de 52 municípios, favorecendo cerca de 15 mil pessoas em situação de insegurança alimentar.

Mais R$ 6,8 milhões estão ainda reservados pela Companhia, para utilização nos próximos meses. Este recurso será destinado a 64 novos projetos do PAA, com a expectativa de execução em 43 municípios. Dentro deste valor, cerca de R$ 342 mil referem-se a emendas parlamentares.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink