maçã

Maçã: quebra da safra 2017/18 pode ser menor que a esperada

Volume deve variar entre 15% e 20%
Por:
375 acessos

A colheita da safra 2017/18 de maçã teve início em janeiro nas regiões produtoras do Sul do País, começando pela variedade gala. De acordo com colaboradores do Hortifruti/Cepea, a expectativa é de que a quebra desta safra seja menor que a estimada inicialmente, com volume de 15% a 20% menor que o colhido na temporada 2016/17.

O aumento esperado para a produção de gala frente à safra anterior foi descartado, em razão do menor tamanho da fruta observado nos pomares, o que deve manter o volume da variedade em relação à temporada 2016/17. Assim, a campanha 2017/18 deve ter volume dentro da média, totalizando de 1 a 1,2 milhão de toneladas, segundo a Associação Brasileira de Produtores de Maçã (ABPM), mas ainda menor que a "supersafra" anterior.

Além disso, espera-se uma temporada com maior oferta de unidades com calibres entre 135 e 150. Quanto à qualidade, a geada tardia e o baixo volume de chuvas entre novembro e dezembro/17 na região de São Joaquim (SC) podem gerar russeting (danos na casca), reduzindo a quantidade de Categoria 1.

Por outro lado, para 2018, a expectativa é de preços levemente superiores aos de 2017, mas a rentabilidade unitária ao produtor ainda pode se manter pressionada, devido ao (esperado) aumento nos custos. No entanto, as quebras de safra de outras frutas podem favorecer o mercado de maçãs neste ano.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink