Mais milho e menos cana?
CME MILHO (SET/20) US$ 3,250 (3,31%)
| Dólar (compra) R$ 5,37 (-1,57%)

Imagem: Marcel Oliveira

RELATÓRIO

Mais milho e menos cana?

Relatório indica maior utilização do cereal nas usinas
Por: -Aline Merladete
4594 acessos

No primeiro semestre de 2020, a oferta e demanda do etanol no país sofreu modificações com a menor atividade econômica do setor, provocada pela quarentena. Conforme os dados divulgados da ANP, a produção em junho foi de 24 milhões de barris, valor que apresenta recuo de 15,71% se comparado à produção registrada no mesmo mês de 2019.

Ainda, segundo a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Única), o volume produzido de etanol no centro-sul recuou 2,31% no ano. Além disso, o cenário enfrentado pela pandemia refletiu na maior disposição das usinas por optar pela produção do açúcar, que aumentou 11,95 p.p. ao igual período do ano passado.

De acordo com o relatório do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária, o destaque é em relação a produção de etanol com base no milho, foram fabricados 99,44 milhões de litros desde abril, valor que teve crescimento de 79,04% ante o volume apontado em 2019, indicando a maior utilização do cereal nas usinas.

O relatório ainda aponta que, o preço do milho disponível em Mato Grosso aumentou na última semana e fechou cotado a R$ 33,25 a saca. De acordo com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), a alta foi de 4,37%.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink