Mais navios de grãos autorizados a deixar a Ucrânia
CI
Imagem: Pixabay
MUNDO

Mais navios de grãos autorizados a deixar a Ucrânia

A Rússia e a Ucrânia assinaram acordos separados em 22 de julho com a Turquia e a ONU
Por: -Leonardo Gottems

Três navios que transportam 58.041 toneladas de milho foram autorizados a deixar a Ucrânia em 5 de agosto, enquanto os esforços continuam para transportar mais de 20 milhões de toneladas de grãos que ficaram retidos em armazenamento devido ao bloqueio russo, informou a Reuters. O primeiro navio transportando grãos ucranianos sob um acordo intermediado pela Turquia e as Nações Unidas partiu de Odesa em 1º de agosto e chegou ao Estreito de Bósforo 36 horas depois.

A Rússia e a Ucrânia assinaram acordos separados em 22 de julho com a Turquia e a ONU, abrindo caminho para a Ucrânia exportar grãos e outros produtos agrícolas, permitindo à Rússia exportar grãos e fertilizantes. Um Centro de Coordenação Conjunta (JCC) foi inaugurado em 27 de julho para monitorar o movimento de embarcações comerciais para garantir o cumprimento da iniciativa. O JCC disse que dois navios partiriam de Chornomorsk e um de Odesa em 5 de agosto.

De Chornomorsk, o Polarnet partiria para Karasu, na Turquia, com 12.000 toneladas de milho e o Rojen levaria 13.041 toneladas de milho para Teesport, na Grã-Bretanha, disse a Reuters. De Odesa, a Navistar levaria 33.000 toneladas de milho para Ringaskiddy, na Irlanda. Um porta-voz da administração regional de Odesa disse na noite de 3 de agosto que um graneleiro turco chegaria ao porto ucraniano de Chornomorsk em 5 de agosto, os primeiros navios a chegar a um porto ucraniano durante  a invasão da Rússia , que começou em 24 de fevereiro.

Em 2016, mais da metade das exportações de grãos da Ucrânia foram enviadas para países asiáticos, como China, Índia, Indonésia e Tailândia, de acordo com o vice-diretor do Instituto de Economia Agrária (IAE), Mykola Puhachov. “Uma característica distintiva do ano de 2016 nas exportações de grãos da Ucrânia foi o fortalecimento ainda maior do vetor asiático. Os países desta região ocuparam nove posições entre os 10 principais importadores de cereais ucranianos, com uma participação total de 54,3%”, afirma o relatório.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.