Manejos para minimizar o prejuízo da safra da uva com a ocorrência de geadas tardias
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,684 (0,11%)
| Dólar (compra) R$ 5,59 (2,18%)

Imagem: Arquivo Agrolink

AGRICULTURA

Manejos para minimizar o prejuízo da safra da uva com a ocorrência de geadas tardias

Geada fora de época compromete a safra de uva
Por:
338 acessos

A chegada de mais uma frente fria, com possibilidade de geada no próximo final de semana, está preocupando os produtores que já estão com as videiras brotadas na Serra Gaúcha. O frio, tão importante para o desenvolvimento e qualidade da safra da uva, é um verdadeiro inimigo quando as parreiras estão brotadas.

“A geada congela e mata os brotos que não mais irão produzir uva. Estes estão perdidos, mas existem alguns manejos que poderão auxiliar a minimizar o prejuízo”, comenta Henrique Pessoa dos Santos, pesquisador da Embrapa Uva e Vinho. E para compartilhar essas recomendações, em conjunto com os pesquisadores George Wellington Bastos de Melo (Embrapa) e Leonardo Cury da Silva (IFRS - Bento Gonçalves), lançou um pequeno manual gratuito sobre o “Manejo de vinhedos em situação de pós-geada”.

Ao longo de cinco páginas com textos e ilustrações, são apresentadas orientações de como avaliar os danos, realizar a repoda, avaliar a necessidade de complementação da adubação e a manutenção do controle de pragas e doenças após o rebrote.

Os autores reforçam que esses manejos representam custos adicionais, mas que são fundamentais para garantir a sanidade do vinhedo e a produção nas próximas safras.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink