Mapa define métodos para análise de metais em insumos

Agronegócio

Mapa define métodos para análise de metais em insumos

As análises visam evitar contaminação de solos, da água e de alimentos
Por:
137 acessos

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou no Diário Oficial de quinta-feira (21-06) passada Instrução Normativa (nº24) definindo os métodos para análise de metais pesados em fertilizantes e corretivos de solo. As análises, que ficarão a cargo dos laboratórios oficiais do ministério (Lanagros), visam garantir a segurança dos insumos, evitando contaminação de solos, da água e de alimentos.

Segundo o coordenador de Fertilizantes, Inoculantes e Corretivos, do Departamento de Fiscalização de Insumos Agrícolas do Mapa, José Guilherme Leal, os limites máximos de metais pesados admitidos nos fertilizantes e corretivos de solos foram estabelecidos pela Instrução Normativa nº 27, de 09/06/2006. As análises poderão identificar sete metais pesados nos fertilizantes orgânicos (Arsênio, Cádmio, Chumbo, Cromo, Mercúrio, Níquel e Selênio) e dois nos corretivos de solos (Cádmio e Chumbo).

Leal explica que esses metais podem entrar na composição dos insumos e corretivos pelas matérias-primas, entre elas as rochas fosfatadas ou calcárias. A partir de agora, os produtos com maior risco de contaminação por metais pesados dependerão de análises para registro no ministério. As empresas que já possuíam registro terão que se adequar às novas normas, que valem para produtos nacionais e importados.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink