Menor oferta de bezerro aumenta o custo de produção do boi gordo
CI
Agronegócio

Menor oferta de bezerro aumenta o custo de produção do boi gordo

A falta de bezerros no mercado de reposição está impactando no aumento dos custos de produção
Por:

A falta de bezerros no mercado de reposição está impactando no aumento dos custos de produção da pecuária de corte. No primeiro mês do ano, os custos foram 0,59% maiores, segundo levantamento da Confederação da Agricultura e Pecuária (CNA) divulgados nessa quinta-feira (08-03). No entanto, a estimativa do setor é que a alta nas cotações do bezerro pressione os custos da pecuária de corte. Em um ano, os preços dos bezerros subiram mais de 30% - no mesmo período, os valores pagos pelo boi gordo foram, no máximo, 26,2% maiores.

De acordo com o levantamento da CNA, em janeiro, enquanto o custo aumentou, o preço da arroba caiu 1% - recuperando-se agora em março. Segundo o estudo, no primeiro mês do ano o maior impacto nos custos foi o do aumento em máquinas e implementos agrícolas - 1,27%. Enquanto o bezerro subiu 0,35%. "A tendência é que estes custos continuem em alta, devido aos preços do bezerro", diz Antenor Nogueira, presidente do Fórum Permanente de Pecuária de Corte da CNA. Ele acredita que, seguindo o valor pago pelo boi gordo não acompanhe a valorização do bezerro.

"Vemos um cenário de recuperação dos preços, mas também de aumento de custo", diz o analista da Scot Consultoria, Fabiano Tito Rosa. Segundo ele, pode acontecer de o custo valorizar mais que o boi gordo, pois mais da metade do custo é a reposição. Além disso, ele argumenta que existem outros componentes, como a recuperação da agricultura, que se reflete tanto em grãos para alimentação mais caro como fertilizantes para pastagem.

O levantamento da CNA mostra que as maiores altas nos custos de produção ocorreram em Mato Grosso (0,61%) e no Rio Grande do Sul (0,60%). Os gaúchos foram os que, nos últimos 12 meses, pagaram mais pelo bezerro, de acordo com estimativas da Scot Consultoria. No mesmo período, o boi gordo valorizou-se 5,5 pontos percentuais a menos. Pelos cálculos da consultoria, apenas em São Paulo as altas nas cotações do boi gordo foram superiores às do bezerro - em 5,6 pontos percentuais. Segundo Rosa, isso ocorre porque no estado há maior confinamento e, portanto, compras de boi magro para engorda e não de bezerros.

Desde janeiro de 2006, segundo a CNA, as perdas acumuladas da pecuária já chegam a 5,38%, enquanto o preço da arroba praticamente estagnou no mesmo período.

Exportações

Levantamento da CNA divulgado ontem mostra que o Brasil exportou US$ 690 milhões de carne bovina nos dois primeiros meses do ano, o que representa um aumento de 52,8% em relação ao ano passado, quando foram exportados US$ 451,6 milhões.

Segundo Nogueira, o resultado é reflexo do aumento da "confiabilidade do mercado internacional na carne brasileira". Além disso, segundo ele, o consumo mundial aumentou. Estima-se que apenas a União Européia vai precisar, neste ano, um volume 20% maior.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink