Mercado brasileiro do milho sob risco de queda

Agronegócio

Mercado brasileiro do milho sob risco de queda

Por:
613 acessos

Como já estava sendo estimado, os principais referenciais de preços para o milho no mercado doméstico pararam de subir. No mercado disponível de Campinas/SP, o grão oscila ao redor de R$ 22,40 a saca (CIF), tendo conseguido um pouco mais de 1% apenas de alta nos últimos trinta dias. No geral, o mercado permanece tão estagnado quanto nas últimas semanas, até mesmo sob algum risco de baixa. Nas regiões produtoras do Paraná, a comercialização oscila na média de R$ 17,55 a saca, perdendo cerca de R$ 0,30 a saca em relação ao final da semana passada. Em Goiás o mercado oscila ao redor da média de R$ 16,80 a saca, ganhando pouco valor nas últimas semanas e agora estabilizando-se. O motivo da estagnação de preços no mercado brasileiro continua basicamente o mesmo, a baixa paridade nos portos. No mercado externo o milho continua perdendo valor em relação à soja. O baixo ritmo de exportações de milho nos EUA tem sido o maior limitante ao mercado externo, ressaltando que os negócios externos também encontram-se abaixo do esperado no Brasil.

Nesta quinta-feira o mercado do milho em Chicago fechou negativo, com o contrato de julho de 2009 descendo a US$ 158,66 por tonelada (- 0,98%), no menor nível desde 30 de abril. Divulgado de manhã pelo USDA, os embarques de milho nesta safra nos EUA somam aproximadamente 33 milhões toneladas, montante 33% inferior ao mesmo período da safra passada, perante uma projeção oficial de 28% de queda. Além disso, as exportações antecipadas da próxima safra 2009/2010 no país somam apenas 2 milhões toneladas, contra 3,5 milhões toneladas neste mesmo período do ano passado. Com isso, a relação soja/milho em Chicago já alcança 2,81, no maior patamar desde meados do ano de 2005. Os menores preços ao milho em relação à soja ocorrem mesmo com projeções de uma colheita menor nos EUA neste ano. Com a estagnação de preços no mercado norte-americano e o fraco valor do dólar perante o real, a paridade nos portos brasileiros fica estimada ao redor de apenas R$ 20,80 a sacaFOB, impedindo qualquer reação de preços nas regiões produtoras. Não por menos, o contrato de julho de 2009 na BM&F caiu hoje pelo oitavo pregão consecutivo, a R$ 22,89/sc (Campinas/SP).

Confira dados em:
http://www.faeg.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=2684&Itemid=113

A análise de mercado de milho é realizada diariamente pela Gerência de Estudos Técnicos e Econômicos da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG).

Gerente de Estudos Técnicos e Econômicos: Edson Alves Novaes
Responsável técnico: Adriano Vendeth


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink