Mesmo com crise, multinacionais investem na Argentina
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,046 (0,55%)
| Dólar (compra) R$ 5,60 (-0,69%)

Imagem: Pixabay

AGRONEGÓCIO

Mesmo com crise, multinacionais investem na Argentina

“O setor agrícola representa um grande contribuinte para a economia da Argentina"
Por: -Leonardo Gottems
411 acessos

O setor agroalimentar argentino cresceu e inovou notavelmente nas últimas três décadas, impulsionado por mudanças tecnológicas e, em grande parte do período, pelos altos preços agrícolas internacionais, mesmo com a crise econômica que há anos perdura no país. Foi isso que informou Christina Xie, na Revista Agropages, após conversar com Sebastian Gentile, gerente nacional da Rotam da Argentina. 

“O setor agrícola representa um grande contribuinte para a economia de nosso país, com 60% de participação sobre o saldo total das exportações e cerca de 10% de contribuição para o PIB do país. Como consequência, a indústria agroquímica desempenha um papel fundamental no fornecimento da melhor tecnologia para que os agricultores possam maximizar sua produção, considerando que o total de hectares produtivos permaneceu estável nos últimos anos. De uma perspectiva global, sabe-se quão importante será esse setor para fornecer alimentos e seus complementos a uma população em rápido crescimento. Nesse sentido, devemos aceitar que esta é uma grande oportunidade, mas também uma maior responsabilidade de o fazer de maneira sustentável”, disse Gentile. 

Apesar da desaceleração econômica na Argentina, as empresas estrangeiras ainda têm visto algumas atividades de investimento no País recentemente. “A Argentina tem muita força para ser considerada um país atraente para as empresas investirem: nos últimos anos, o rendimento por hectare aumentou para um nível muito alto e também as condições climáticas e dos campos são realmente propícias para as diferentes culturas”, completa. 

“Além disso, os agricultores continuam usando mais tecnologia e estão dispostos a introduzir novas moléculas que podem ajudá-los a produzir com mais eficiência”, conclui. 

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink