Milho fecha em nova alta na B3
CI
Imagem: Eliza Maliszewski
PREÇOS

Milho fecha em nova alta na B3

A correção da última quinta-feira puxou o milho de volta à “realidade” em Chicago
Por: -Leonardo Gottems

O mercado de milho na B3 de São Paulo fechou novamente em alta, nesta quinta-feira, pelos fatores da escassez brasileira, de acordo com informações divulgadas pela TF Agroeconômica. “Com isto, a cotação de maio fechou em alta de R$ 0,84 no dia e R$ 4,08 a R$ 97,43; a de julho avançou R$ 0,58 no dia e R$ 3,70 na semana para R$ 92,62 e a de setembro avançou R$ 0,68 no dia e R$ 3,03 na semana para R$ 86,72”, comenta. 

“O  mercado  futuro  da  B3  continua  firme,  diante  das condições de escassez do mercado brasileiro.  No  Brasil,  os  preços  do  mercado  físico  continuam subindo  nos  dois  principais  estados  produtores,  Rio Grande do Sul e Santa Catarina, para níveis acima de R$ 90,00/saca,  como  mostramos  na  descrição  dos mercados  nestes  estados,  assim  como  em  São  Paulo, dando suporte às altas do mercado futuro”, completa. 

Além disso, a consultoria indica que a correção da última quinta-feira puxou o milho de volta à “realidade” em Chicago. “No Day After do Relatório do USDA uma correção em todos os grãos puxaram as cotações do milho de volta à realidade, eliminando os fatores emocionais que o haviam impulsionado exageradamente para cima no dia anterior”, indica. 

“Mas  os  contratos  lutaram  para  manter  o  ímpeto ascendente e,  à medida  que  a soja e o  trigo caíam, os primeiros ganhos do milho ficaram sob pressão.  Por  fim, no  fechamento, o  contrato  de maio  -  que em certo momento havia tocado US $ 5,85/bu - caiu quase US $ 0,05/bu a US  $ 5,59/bu, enquanto julho  diminuiu em pouco menos de US $ 0,04 /bu para US $ 5,44/bu.  A divulgação dos dados primários veio dos EUA, com a última atualização sobre as  vendas líquidas mostrando pouco menos de 800.000 t vendidos na semana até 25 de  março,  com  Japão,  Colômbia  e  Arábia  Saudita  na vanguarda de compra”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink