Milho leva tombo feio com seca no Sul
CI
Imagem: Marcel Oliveira
SECA CASTIGOU

Milho leva tombo feio com seca no Sul

Para a soja, a projeção de produção ficou inalterada em 141,03 milhões de toneladas
Por: -Leonardo Gottems

A produção de milho primeira safra foi corrigida para 23,75 milhões de toneladas na revisão de dezembro da AgResource Brasil, filial da empresa norte-americana AgResource Company. Isso significa uma queda drástica de 15,6% na projeção, que estava em 28,15 milhões de toneladas em novembro.

De acordo com a Consultoria, essa queda de 4,40 milhões de toneladas é explicada pela baixa projetada na produção do cereal, principalmente nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, que sofrem com chuvas abaixo da média, reflexo do fenômeno La Niña, e que deve ainda impactar partes de Mato Grosso do Sul também.

“Em Maringá (PR), produtores rurais parceiros relatam que lavouras de milho com 80 a 90 dias após o plantio tiveram tempo seco em aproximadamente 50 dias. Nos dias que chuvas foram registradas, elas vieram abaixo da média, gerando um total acumulado para o período abaixo de 450 milímetros e sempre com temperaturas elevadas. Em Toledo, na região oeste do Paraná, o baixo regime de chuvas também contribui para que muitos produtores de milho já falem em acionar o seguro rural”, explica Raphael Mandarino, diretor da AgResource Brasil.

SAFRINHA

A AgResource também realizou um leve aumento na produção do milho segunda safra, que saiu de 84,83 milhões de toneladas em setembro para 85,13 milhões de toneladas. Esse ajuste aconteceu em virtude da janela ideal de plantio da soja que ocorreu nesta temporada e tende a favorecer a semeadura do cereal na sequência. Mas, a empresa mantém cautela quanto à elevação da produção da ‘safrinha’ por conta da previsão de chuvas na época da colheita em Mato Grosso, que pode atrasar o plantio do milho segunda safra.

Para a terceira safra, localizada na região de Sergipe, Alagoas e Bahia (Sealba), a produção de milho foi elevada de 1,66 milhão de toneladas no mês anterior para 1,77 milhão de toneladas. Com isso, a safra total de milho no Brasil na temporada 21/22 é projetada em 110,66 milhões de toneladas, ante 114,66 milhões de toneladas estimadas em novembro.

ÁREA

Para a área semeada de milho, a AgResource Brasil realizou novos ajustes técnicos, com projeção de 4,50 milhões de hectares na safra verão, 15,84 milhões de hectares plantados na segunda safra e 583,3 mil hectares na terceira safra. Assim, a área total de milho no Brasil é projetada em 20,93 milhões de hectares, contra 20,89 milhões de hectares estimadas no mês anterior.

SOJA

Para a soja, a projeção de produção ficou inalterada em 141,03 milhões de toneladas. “Nossos técnicos estão em campo realizando um novo crop tour e observando as lavouras. Além das perdas mais ao Sul do país, nossa preocupação continua crescente com o excesso de chuva na metade norte do Brasil, que já atrapalha algumas aplicações de defensivos nas lavouras”, comenta Mandarino.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.