Milho não sentiu isenção de tarifa
CI
Imagem: Eliza Maliszewski
PREÇOS

Milho não sentiu isenção de tarifa

De acordo com o IMEA os produtores do MT não sentiram os efeitos
Por: -Eliza Maliszewski

No último dia 17 de outubro o governo federal zerou as tarifas de importação para milho e soja. A isenção de tarifa de importação para soja em grão, óleo de soja e farelo terá validade até 15 de janeiro de 2021. No caso do milho, a zeragem de tarifa vale até 31 de março de 2021. A medida visa baixar os preços dos grãos com aumento de oferta e aliviar os produtores de aves e suínos, por exemplo. 

Segundo o volume de importação divulgado pela Secex para o acumulado de janeiro a setembro, há um recuo de 114 mil toneladas se comparado ao mesmo período do ano passado, valor que pode aumentar nos próximos meses.

De acordo com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA) os produtores não sentiram os efeitos. Cerca de 95,17% da atual safra já está vendida e os preços, ao contrário do que era esperado, subiram. “Mato Grosso não sentiu especulações negativas nos preços durante a semana passada, como era esperado pelo mercado após a ação do Governo, ao contrário, o preço se elevou 9,26% no comparativo semanal e atingiu o recorde de R$ 62,59/sc”, disse o boletim.

Na B3 a elevação foi ainda maior, o contrato corrente do milho superou a faixa dos R$ 80,92/sc e fechou a semana passada com alta de 10,08% se comparada à semana anterior.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink