Milho sobe na ponta compradora e recua no Brasil
CI
Imagem: Divulgação
MERCADO INTERNACIONAL

Milho sobe na ponta compradora e recua no Brasil 

“E os valores de barcaça CIF para o mês inteiro caíram 2 c/bu"
Por: -Leonardo Gottems

De acordo com a TF Agroeconômica, o preço do milho subiu na ponta compradora do mercado internacional, mas recuou no Brasil e na Ucrânia. “Nos mercados internacionais, as ofertas no Golfo dos EUA para embarque na segunda quinzena de janeiro sofreram ainda mais pressão à medida que os estoques se acumulam após o fim da safra, com valores vistos em 124 c/bu sobre os futuros de março, 4 c/bu abaixo no dia”, comenta. 

“E os valores de barcaça CIF para o mês inteiro caíram 2 c/bu em um sinal de que o armazenamento interno está começando a atingir a capacidade com vendedores que procuram descarregar suprimentos”, completa. 

A maioria das ofertas no Brasil para janeiro estavam ausentes, apenas uma oferta solitária foi vista do porto do arco norte de Itacoatiara por 165 c/bu  sobre  os futuros de março, o que equivale a um valor de Santos de 170 c/bu. “Isso seria mais de 10 c/bu das últimas ofertas de empresas vistas no início da semana passada. Mas para os meses de safrinha mais ativos, as foram em grande parte inalteradas com julho ofertado em 98 c/bu sobre os futuros de julho contra lances de 83 c/bu”, indica. 

“E na Argentina, a atividade de mercado foi retomada em meio à possibilidade de novas ações de greve dos sindicatos de manejo de grãos e as ofertas para março foram vistas em 120 c/bu sobre os futuros de maio contra licitações a 100 c/bu, amplamente em linha com os valores no início da semana. No mercado de milho FOB da Ucrânia, as ofertas mantiveram-se perto dos mesmos níveis que haviam sido vistos na terça-feira, com a menor oferta ouvida em US $ 228/mt FOB HIPP para o carregamento de dezembro a janeiro. Apesar da demanda em geral permanecer baixa, uma negociação foi ouvida ontem em US $ 228/t FOB HIPP para carregamento de dezembro e hoje em $226/t HIPP para carregamento de janeiro”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink