Minas Gerais terá Centro de Inteligência em Genética Bovina

Agronegócio

Minas Gerais terá Centro de Inteligência em Genética Bovina

O Centro contará com site, banco de dados dinâmico, tecnologia de infomapas e comunidades de relacionamento
Por:
283 acessos

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), vai lançar no segundo semestre de 2009 o Centro de Inteligência em Genética Bovina (CIGB). Desenvolvido em ambiente virtual, o espaço deverá reunir informações estratégicas geradas pelas instituições de pesquisa, organismos nacionais e internacionais e agentes do setor. O objetivo do CIGB é captar, organizar e gerir informações técnicas, científicas, econômicas e sociais de interesse da cadeia produtiva da genética bovina.

O Centro contará com site para veiculação de informações, banco de dados dinâmico, tecnologia de infomapas e comunidades de relacionamento. Construído em ambiente web 2.0, utilizará ferramentas que facilitam a visibilidade e interatividade do usuário de maneira dinâmica, inovadora e de fácil execução. O projeto surgiu da necessidade de agrupar informações de qualidade sobre a genética bovina e tornar-se uma fonte de referência sobre mercado, pesquisa e desenvolvimento, inovação tecnológica, eventos e outros assuntos relacionados.

O CIGB é uma ação do Pólo de Excelência em Genética Bovina, localizado em Uberaba, no Triângulo Mineiro, implantado em 2008 e coordenado pela pesquisadora Beatriz Cordenonsi Lopes. Será o primeiro Centro de Inteligência em Genética no país. Existem páginas institucionais que tratam de assunto semelhante, mas sobretudo da pecuária, sem foco exclusivo em genética. De acordo com Beatriz, o CIGB fortalecerá as ações do Pólo que visam a articulação da cadeia produtiva da bovinocultura, a melhoria genética dos rebanhos e maior competitividade do setor. “O principal objetivo é consolidar Minas Gerais como centro de difusão de genética bovina, fortalecendo o desenvolvimento da pesquisa, a capacidade de inovação e a geração de negócios de alto valor agregado”, acrescentou. A Sectes conta com o apoio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e recursos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig).

Pecuária em Minas

Minas Gerais possui o terceiro maior rebanho nacional com aproximadamente 22.600.000 cabeças, 12% dos bovinos brasileiros. Os destaques são as regiões do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba, Norte, Zona da Mata e parte do Sul do Estado, que respondem por, aproximadamente, 50% do rebanho bovino mineiro. Para que o Estado se mantenha líder na produção de conhecimentos relacionados à cadeia produtiva da bovinocultura as competências institucionais deverão ser integradas possibilitando o desenvolvimento de atividades de pesquisa e inovação tecnológica voltados para a genética bovina. Haverá ainda treinamento de recursos humanos, prestação de serviços especializados como inteligência competitiva, análises laboratoriais, consultorias e criação de ambiente de negócios com densidade tecnológica e alto valor agregado. A meta do Pólo é tornar a região do Triângulo Mineiro referência nacional e internacional na área de genética bovina.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink