Ministra detalhou Plano Safra para agricultura familiar

Imagem: Pixabay

DETALHES

Ministra detalhou Plano Safra para agricultura familiar

Em live foram debatidas as novidades e taxas de juros
Por: -Eliza Maliszewski
734 acessos

Após o lançamento do Plano Safra 20/21, nesta quarta-feira (17), na manhã de hoje a ministra da Agricultura Tereza Cristina, acompanhada dos secretários Fernando Schwanke (Agricultura Familiar e Cooperativismo) e Eduardo Sampaio (Política Agrícola), debateu o tema com o diretor-geral do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), Manuel Otero; o presidente da Cresol Confederação, Cledir Magri; o diretor executivo de Crédito do Sicredi, Gustavo Freitas, e o ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, detalharam as novidades para a agricultura familiar.

O anúncio assegurou R$ 33 bilhões para financiamento pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), com juros de 2,75% e 4% ao ano, para custeio e comercialização e não agradou entidades ligadas ao setor.

Na live, Tereza Cristina, explicou que a busca é que agricultores familiares possam se desenvolver e migrar para a categoria de médio produtores, podendo ter acesso a mais recursos de financiamentos. O Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp),destinou R$ 33,1 bilhões aos médios. "Vamos continuar trabalhando duro para aumentar o percentual de assistência técnica aos produtores pequenos e médios", disse.

O secretário de Política Agrícola, Eduardo Sampaio, garantiu que podem ser disponibilizados mais recursos para as linhas de financiamento do Pronaf, em caso de grande procura pelos agricultores familiares, repetindo o que foi feito na safra 2019/2020. “Poderá ter remanejamento no decorrer da safra. Temos esse olhar cuidadoso com o pequeno produtor. Esse público não pode ficar sem apoio durante o ano”, projetou.

Biodiversidade

Outra novidade é o Pronaf-Bioeconomia que é uma linha de financiamento para custeio e investimentos de cadeias produtivas da bioeconomia como: extrativismo, produtos sustentáveis da sociobiodiversidade, produção de ervas medicinais, aromáticas e condimentares, produtos artesanais e turismo rural. A taxa de juros é de 2,75% ao ano.

O Plano Safra 2020/2021 ainda amplia de quatro para seis anos o custeio associado para a manutenção das culturas de dendê e seringueira.

Jovens rurais

O primeiro edital do Programa de Residência Profissional Agrícola irá selecionar projetos para a qualificação técnica de estudantes e recém-egressos de cursos de ciências agrárias e afins, de nível médio e superior, com idade de 15 a 29 anos, por meio de treinamento prático, supervisionado e orientado. O montante de R$ 17,1 milhões, pretende contemplar 900 estudantes. 

Casa rural

O Pronaf Habitação tem prevista uma linha de financiamento de R$ 500 milhões com taxa de juros de 4.0 % ano.De julho 2019 até maio 2020, foram financiados R$ 400 milhões, beneficiando mais de 8.000 famílias de agricultores familiares.
Filhos de produtores também poderão financiar a construção de moradias na propriedade dos pais, medida fundamental para a sucessão familiar rural e a permanência dos jovens no campo.

Seguro rural

Em 2021, serão disponibilizados R$ 1,3 bilhão para apoiar os produtores rurais na contratação de uma apólice, o maior montante desde a criação do programa de seguro rural. Estima-se a contratação de 298 mil apólices, num montante segurado da ordem de R$ 52 bilhões e cobertura de 21 milhões de hectares.


 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink