Ministro entrega registro do SIF a frigorífico de peixe do DF
CME MILHO (SET/20) US$ 3,076 (-1,22%)
| Dólar (compra) R$ 5,41 (1,29%)


Peixes

Ministro entrega registro do SIF a frigorífico de peixe do DF

Com o selo, empresa pode vender para o exterior e ampliar atividade
Por:
891 acessos

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) entregou registro de instalação do Sistema de Inspeção Federal (SIF) para frigorífico de peixe na divisa do Distrito Federal com Goiás. A entrega foi feita pelo ministro Blairo Maggi na quarta-feira (14). “Nós do ministério perseguimos o crescimento do agronegócio, que mais pessoas participem do setor e que os alimentos cheguem à mesa dos brasileiros e nos mais de 150 países que exportamos, de forma barata e confiável. Um produto garantido pela nossa marca SIF, por nossos fiscais federais e por todo nosso sistema de fiscalização, “ disse o ministro.

A partir de agora, a empresa que já abate, fileta e eviscera cerca de 400 toneladas por mês de pescados, como pintado, tambaqui e tilápia, poderá atender a mercados como os da Europa e dos Estados Unidos. Além da geração de empregos e mais renda, a obtenção do SIF, permite alcançar toda a cadeia produtiva do peixe, como a de ração e de alevinos.

“O setor de pescado tem grande potencial de crescimento. Mas é preciso investir para ganhar o mercado mundial”, disse o ministro durante a entrega do registro. Maggi também destacou que é necessário reduzir os custos de produção do peixe para que uma maior parte da população tenha acesso a esse tipo de proteína.

Maggi acredita que é importante incentivar a produção e o consumo por meio de preços atrativos “para que o segmento alcance mercado como aconteceu com o frango e o suíno, tornando-se acessível a todas as camadas da população”.

De acordo com o ministro, é possível perceber que se trata de uma cadeia produtiva que se desenvolve num sistema integrado privado e por meio de cooperativas, “onde milhares de pequenos produtores podem produzir para chegar a gôndolas de supermercados de forma barata e também nos mercados internacionais que todos pretendem buscar”.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink