Módulo de Certificação de Granjas Avícolas completa um ano
CI
Imagem: Pixabay
CERTIFICAÇÃO

Módulo de Certificação de Granjas Avícolas completa um ano

Em um ano de operação, o módulo de Certificação de Granjas Avícolas alcançou o objetivo de agilizar o processo de monitoramento sanitário das granjas de reprodução
Por:

Em um ano de operação, o módulo de Certificação de Granjas Avícolas alcançou o objetivo de agilizar o processo de monitoramento sanitário das granjas de reprodução. A ferramenta integra a Plataforma de Defesa Sanitária Animal do RS, desenvolvida pela equipe da Agência de Inovação e Transferência de Tecnologia e Colégio Politécnico da Universidade Federal de Santa Maria através de um convênio com o Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal do RS, o Ministério da Agricultura via Superintendência e a Secretaria da Agricultura. O módulo conta com mais de 450 granjas de genética cadastradas, sete laboratórios credenciados e emitiu, nos últimos 12 meses, mais de três mil laudos laboratoriais e 436 certificados.  O trabalho envolve coleta de amostras biológicas, termo de colheita oficial, autorização ou acompanhamento de fiscal estadual agropecuário no estabelecimento avícola, processamento dos ensaios laboratoriais e análise e emissão do certificado para salmonelas e microplasmas pelo Mapa.

A informatização dos processos permitiu conectar a Inspetoria de Defesa Agropecuária, o responsável técnico das granjas, o laboratório que realiza a análise das amostras, o Programa Estadual de Sanidade Avícola e a SFA-RS, permitindo o acompanhamento de todo o processo na tela do computador e, assim, o gerenciamento do Programa Nacional de Sanidade Avícola. A certificação sanitária é exigência para trânsito de aves e ovos férteis no país, além de ser ponto de partida para a exportação de material genético. Conforme a coordenadora do Programa Nacional de Sanidade Avícola da Superintendência do Mapa no RS, Taís Barnasque, “minimizamos erros, ganhamos tempo, celeridade, rastreabilidade e confiabilidade. Também foi possível criar um banco de dados para saber em quais propriedades enfrentamos maiores desafios sanitários”, afirma Taís. 

O presidente do Fundesa, Rogério Kerber, explica que o desenvolvimento e adoção de ferramentas que contribuam para agilizar as práticas relacionadas à sanidade animal no estado são prioridade para o Fundo. “Ficamos satisfeitos com o relato dos representantes do Serviço Veterinário Oficial de que esse módulo da PDSA tem contribuído para melhorar o fluxo de informações entre os envolvidos”. 

Convênio com UFSM terá desdobramentos

A equipe da UFSM vai realizar outros trabalhos dentro do convênio com o Fundesa-RS, a Secretaria da Agricultura e a superintendência do Ministério da Agricultura no RS. No início deste mês foram liberados mais R$ 409,6 mil para o projeto de desenvolvimento do Módulo para Registro de Granjas Comerciais e evolução e melhorias para o Módulo de Certificação de Granjas de Reprodução Avícola. Os módulos integram a Plataforma e Defesa Sanitária Animal do RS (PDSA). Outros R$ 168,4 mil serão aplicados para a ampliação das funcionalidades do Módulo de Controle de Estoques de Materiais de Emergência e Vigilância Sanitária da Secretaria da Agricultura. O trabalho vai promover evolução das ferramentas para aumentar o controle dos estoques.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.