Mortalidade de abelhas mais do que dobra no RS
CI
Imagem: Pixabay
ABELHAS

Mortalidade de abelhas mais do que dobra no RS

Quase 50 ocorrências já foram registradas pela fiscalização
Por:

Mais do que dobrou o volume de ocorrências de mortalidade de abelhas atendidas pela fiscalização agropecuária neste ano de 2020 no Rio Grande do Sul. Até o começo de dezembro, 48 ocorrências já foram relatadas contra 23 registradas ao longo de 2019. 

Das 48 ocorrências, 14 ainda estão aguardando o resultado das análises multiresíduos das amostras coletadas. Nas demais, foram constatados resíduos de agrotóxicos. Em pelo menos 25 amostras foram verificadas a presença do fipronil, inseticida utilizado em lavouras de soja, por exemplo. “Estamos bem preocupados, porque há apicultores perdendo as colmeias e a produção”, advertiu o fiscal estadual agropecuário Gustavo Diehl, responsável pelo Programa de Sanidade Apícola da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr).

Para a fiscal estadual agropecuária Liese Vargas, diretora da Associação dos Fiscais Agropecuários do RS (Afagro), a contaminação pode estar ocorrendo de forma acidental, quando a abelha visita a flor para obter o pólen, ou pela má aplicação ou uso incorreto de agrotóxicos. “Isso preocupa, pois muitas culturas agrícolas dependem exclusivamente da polinização feita pelas abelhas. Com a redução da população de abelhas, a longo prazo a produção estará comprometida”, alertou a engenheira agrônoma.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink