MT expande recolhimento de embalagens e se mantém líder

Agronegócio

MT expande recolhimento de embalagens e se mantém líder

Estado ultrapassa 2 mil toneladas, volume 19% acima do obtido ano passado
Por:
496 acessos

De janeiro a maio, as unidades de recebimento mato-grossenses encaminharam 19% mais embalagens vazias de defensivos agrícolas ao destino final ambientalmente correto (reciclagem ou incineração), em comparação com o mesmo período de 2008. Neste ano, foram destinadas 2.521,2 toneladas (t), contra 2.119,3 t referentes ao ano passado. De acordo com o Inpev, instituto que tem como associados os fabricantes de defensivos agrícolas, somente em maio, seguiram para o destino final 744,8 t de embalagens vazias, que representam 24% do volume total do Brasil. Com esses volumes, Mato Grosso se mantém na liderança entre os estados que mais fazem a destinação correta das embalagens.

Por unidade federativa, o acumulado deste ano em comparação aos números do mesmo período do ano passado, revela que o maior crescimento foi verificado em Alagoas, onde foi registrada alta de mais de 189%, seguido de Mato Grosso do Sul e Goiás, com expansão de 37% no período em análise.

No mês passado, foi inaugurado o posto de recebimento de embalagens vazias de Pontes e Lacerda (MT), gerenciado pela Associação das Revendas de Produtos Agropecuários de Pontes de Lacerda (Arpal), com o apoio do Inpev. Além de Pontes e Lacerda, o posto atende produtores de cidades próximas, como Jauru, Vale de São Domingos, Conquista d’Oeste, Nova Lacerda e Vila Bela da Santíssima Trindade. Com a nova unidade, o Mato Grosso passou a ter 27 unidades de recebimento de embalagens vazias de agrotóxicos (14 postos e 13 centrais).

Os bons índices conquistados pelo sistema de destinação final no Estado são possíveis graças às ações conjuntas que envolvem agricultores, distribuidores e cooperativas, indústrias e poder público, representado no Mato Grosso pelo Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea) e a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

BRASIL - O Brasil encaminhou 11.164 t de embalagens vazias de agrotóxicos ao destino final ambientalmente correto (reciclagem ou incineração) de janeiro a maio deste ano. Esse volume representa um crescimento de 16,2% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram destinadas 9.609 t. Com esse índice, o país ultrapassou a marca das 10 mil toneladas, sendo que somente em maio seguiram para o destino final 3.044 t de embalagens vazias.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink