No setor primário, destaque para a suinocultura em Mato Leitão
CI
Imagem: Pixabay
PECUÁRIA

No setor primário, destaque para a suinocultura em Mato Leitão

Município tem 20 produtores dedicados à suinocultura, setor mais representativo na agricultura
Por:

Entre as diversas atividades do setor primário desenvolvidas em Mato Leitão, a suinocultura é a que mais se destaca e apresenta estabilidade nos últimos anos. Conforme a Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, são 20 produtores que atuam neste ramo, sendo 10 na fase de terminação, nove na etapa de creche e um que se dedica à produção de matrizes.

Envolvido com o segmento desde a adolescência, Daniel Stöhr, 39 anos, seguiu os passos do pai, Rony Stöhr, e também decidiu investir no setor primário. Os dois atuam em parceria e estão entre os 10 maiores produtores da Cidade das Orquídeas. Eles trabalham com a etapa de creche e comercializam os leitões para a cooperativa Dália Alimentos, de Encantado, no Vale do Taquari.

Passam pela propriedade, em média, seis lotes anuais de suínos, com duas mil unidades em cada um, o que representa um montante de mais de 12 mil cabeças. Pai e filho têm três galpões na propriedade em Vila Santo Antônio, no interior. Para manter e aperfeiçoar o trabalho, eles investem em tecnologias.

“Facilita o trabalho e aumenta a capacidade para alojar mais suínos”, observa Daniel. Duas importantes inovações feitas por eles foram a instalação de cortinas, que auxiliam no controle da temperatura, e a mecanização da alimentação dos animais. O produtor também ressalta a importância da assistência técnica da Emater e os incentivos da Prefeitura.

Aposta nos grãos

Outra atividade desenvolvida por Daniel Störh é a produção de milho, soja e trigo, que, inclusive, aumentou nos últimos cinco anos. O carro-chefe nesse segmento é o milho para venda do grão, cultivado em uma área de 62 hectares, dividida entre Safra e Safrinha.

Depois, aparece a soja, com 56 hectares, também semeada entre os períodos de Safra e Safrinha, e o trigo, que ocupa 29 hectares. A maior parte das lavouras está concentrada em Vila Santo Antônio e ainda há áreas em Linha Travessa, no interior de Venâncio Aires. Os grãos são vendidos para agropecuárias e cooperativas da região.

*Texto originalmente publicado na revista ‘Mato Leitão 30 anos – Perfil Socioeconômico
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.