Nova fábrica vai produzir inseticidas e fungicidas
CI
Imagem: AgrolinkFito
LOCAL

Nova fábrica vai produzir inseticidas e fungicidas

Empresa chegou há apenas quatro anos no Brasil e investe para aumentar presença no mercado
Por: -Leonardo Gottems

No próximo dia 15, a Albaugh inaugura na cidade de Resende (RJ) duas novas unidades para produzir fungicidas e inseticidas de formulação SC ou suspensão concentrada. O investimento na expansão se dá em sinergia com o crescimento da empresa e reforça seu compromisso com a agenda sustentável, segundo o presidente da Albaugh Brasil, Cesar Rojas.

De acordo com o diretor industrial da Albaugh, Jorge José Jorge Neto, a fábrica de fungicidas e inseticidas SC exigiu investimento representativo, na aquisição de equipamentos e recursos tecnológicos e humanos. Com as novas divisões, diz ele, a companhia terá ganhos em capacidade produtiva, fornecerá novos produtos agroquímicos de alta tecnologia e avançará na adoção estratégica de uma agenda ESG (governança ambiental, social e corporativa).

Conforme Jorge Neto, a Albaugh tem investido continuamente em Resende, com objetivo de neutralizar riscos envolvendo resíduos e efluentes, por exemplo. As embalagens de produtos da empresa, afirma ele, já contam com versões IBC (Intermediate Bulk Container), modelo que agrega benefícios de segurança e operacionais, ao produtor e ao distribuidor. Os IBCs são conhecidos pela capacidade de armazenagem de materiais químicos, e por facilitar empilhamento e transporte. São também retornáveis e ambientalmente aceitos.

“A Albaugh também terá na nova unidade de fungicidas e inseticidas SC o suporte necessário para estender, ainda mais, seu portfólio segundo necessidades específicas do agricultor brasileiro, bem como do canal de distribuição. A companhia detém hoje uma estrutura industrial e logística altamente competitiva em Resende e em outros pontos do Brasil agrícola”, complementa Jorge Neto.

No complexo de Resende, destaca o executivo, estão instaladas ainda unidades produtivas de fungicidas à base de cobre ou cúpricos – a Albaugh conta com a maior capacidade produtiva instalada para distribuir esses produtos na América Latina – e de herbicidas. Estas fábricas, observa o executivo, atendem a cultivos estratégicos ao País, incluindo citros, café, cana-de-açúcar, milho, soja, feijão e hortifruticultura de maneira geral.

“Com as fábricas de fungicidas e inseticidas SC, a tendência é a de que a Albaugh entregue um novo, robusto e competitivo portfólio de soluções de alta tecnologia e qualidade”, conclui Jorge Neto. Conforme destaca o presidente Cesar Rojas, a Albaugh Brasil já reúne hoje mais de 50 agroquímicos em seu portfólio voltado ao País. A meta, ressalta ele, é a de lançar pelo menos 25 novas soluções até 2024.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.