SEMENTES

Nova Lei de Proteção de Cultivares já tem relatório

Exige autorização do detentor da patente para venda da semente colhida
Por: -Leonardo Gottems
475 acessos

A chamada “Nova Lei de Proteção de Cultivares” (Projeto de Lei 827/15) já recebeu relatório do deputado federal Nilson Leitão (PSDB-MT), que também é presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA). A comissão especial que analisa as alterações já fez a leitura do texto, e a votação do parecer do relator está marcada para a próxima terça-feira (05.12), às 14h30 em Brasília (DF).

Alterando a Lei 9.456/97, a proposta em análise na Câmara dos Deputados regulamenta a propriedade intelectual sobre os vegetais desenvolvidos no Brasil. O relator apresentou um substitutivo que exige a autorização do detentor da patente de cultivares para a comercialização do produto obtido na colheita. Atualmente, a lei veda apenas a produção e não proíbe a venda sem a autorização do detentor da patente da cultivar.

De acordo com o autor do projeto, deputado Dilceu Sperafico (PP-PR), o PL vai orientar as pesquisas que desenvolvem a qualidade das cultivares do País. “A melhoria virá não apenas para as sementes, mas também para frutíferas, abrangendo mais de 150 espécies”, disse o parlamentar, que integrante da FPA.

Alexandre Schenkel, diretor da Aprosoja/MT, sustenta que é preciso investir no desenvolvimento de novos materiais de pesquisa que envolvam a participação dos produtores. “É necessário que o produtor esteja inserido na tomada de decisões, tornando a legislação mais moderna e tirando a burocracia do meio rural. A nossa agricultura é empresarial e familiar. É preciso dar eficiência”, finalizou o diretor.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink