Nova rotulagem OGM dos EUA recebe críticas
CI
Imagem: Pixabay
GENÉTICA

Nova rotulagem OGM dos EUA recebe críticas

O novo regulamento também abrange fabricantes de suplementos alimentares, mas isenta restaurantes e outros estabelecimentos
Por: -Leonardo Gottems

A partir de 1º de janeiro deste ano, todos os alimentos comercializados nos EUA que contenham ingredientes geneticamente modificados ou organismos geneticamente modificados (OGMs) devem ter uma legenda em suas embalagens que diga “bioengenharia”. A medida, que busca unificar todas as regulamentações estaduais de rotulagem, gerou críticas de praticamente todos os setores, desde organizações que agrupam consumidores até a própria indústria alimentícia. 

De acordo com os regulamentos, um número de telefone ou um código QR na embalagem também pode direcionar os consumidores para mais informações, uma decisão que alguns dizem discriminar pessoas que não têm acesso a um telefone celular ou smartphone.  O USDA disse que a mudança "ignora uma colcha de retalhos de regulamentos estaduais de rotulagem" para fornecer um padrão nacional para rótulos que antes eram estabelecidos estado por estado. Mas os críticos dizem que o termo pode criar confusão entre os consumidores. 

O novo regulamento também abrange fabricantes de suplementos alimentares, mas isenta restaurantes e outros estabelecimentos de serviços de alimentação. As empresas de alimentos dizem que o momento é terrível. Instituir essa mudança em meio a uma pandemia e crise na cadeia de suprimentos impõe um fardo indevido a uma indústria já em dificuldades, de acordo com grupos comerciais de empresas e fabricantes de alimentos. 

Betsy Booren, vice-presidente sênior do grupo comercial Consumer Brands Association, disse que, embora a organização apoie uma estrutura uniforme para a divulgação de alimentos modificados,  pediu  aos funcionários do governo que suspendam temporariamente as novas regras. Por sua vez, Gregory Jaffe, diretor do projeto de biotecnologia do Centro de Ciência de Interesse Público, disse que “A pior parte desta lei é o uso do termo 'bioengenharia' porque não é um termo com o qual a maioria dos consumidores estão familiarizados”. 

O Centro de Segurança Alimentar também criticou as regras, dizendo que deixará a maioria dos alimentos geneticamente modificados sem rótulo. "Os consumidores ficam sem saber se não está presente ou se uma empresa de alimentos simplesmente optou por não divulgá-lo", disse Peter Lurie, presidente do Centro de Ciência no Interesse Público. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.