Novo trator de montanha chega ao Brasil
CI
Imagem: Divulgação
MÁQUINAS

Novo trator de montanha chega ao Brasil

O supercompacto de 50 cv se adapta a diferentes exigências
Por: -Eliza Maliszewski

Foi lançada no Brasil mais uma opção de trator para trabalho em áreas de difícil acesso como as montanhosas. A marca italiana Antonio Carraro em parceria com a gaúcha Tramontini, apresentaram o TRX 5800.

Trata-se de uma supercompacto de 50cv que se adapta a diferentes culturas como café, vinhedos, pomares e até trabalho em aviários. Uma das principais inovações é a reversibilidade, onde o próprio operador pode girar o cockpit, invertendo banco, painel, direção e pedais, sem precisar manobrar o trator para dar continuidade ao serviço, conforme a demanda de trabalho.

A caixa é sincronizada, com 24 velocidades, sendo 12 para frente e 12 para trás (com opcional de 32 velocidades), com inversor sincronizado. “Outra novidade é a opção tomada de potência (TDP) econômica, que o operador pode selecionar em uma situação em que não há demanda por tanta força. Isso deve resultar em economia de combustível na hora do trabalho, quando estiver em condições normais”, destaca o gerente técnico e de Pós-vendas, Jardel Bittencourt. 

Os tratores de montanha são compactos, baixos e têm estabilidade ao transitar em terrenos acidentados e facilidade de circulação em parreirais e entre pomares de frutas, situações muito comuns em regiões como a Serra gaúcha. Os técnicos também destacam que enquanto um trator agrícola convencional opera, no limite, a 12 graus de inclinação, os tratores desse modelo podem ser usados em locais com até 25 graus de inclinação e oferecer total segurança. 

A parceria entre as marcas vem de 2016 e até então foram vendidos no Brasil cerca de 500 unidades. A maior parte para a serra gaúcha, para operação em pomares e videiras, mas também a produtores de áreas montanhosas de Minas Gerais e para o cultivo de café. São cinco modelos de tratores de montanha comercializados no Brasil, por valores entre R$ 100 mil e R$ 200 mil. Recentemente uma revenda da marca italiana foi aberta em Bento Gonçalves (RS), um investimento de R$ 2 milhões. A proposta é a nacionalização de tratores e peças, na fábrica da Tramontini em Venâncio Aires (RS).

“Vimos que era difícil avançar rapidamente, com tecnologia própria, em um empresa de médio porte como é Tramontini, e buscamos parceiros para acelerar o processo. Fomos à Europa procurar fabricantes de alta tecnologia e em nichos pouco explorados por aqui. Esses modelos de trator permitem que famílias que antes não tinham como mecanizar suas áreas de trabalho agora o façam”, disse o diretor-executivo da Tramontini, Ubirajara Choairi.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink