OGMs sem DNA estranho não serão regulamentados no Canadá

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia nossos Termos de Uso e Termos de Privacidade. Ao clicar em Aceitar & Fechar, você consente com a utilização de cookies.


CI
Imagem: Pixabay
MUNDO

OGMs sem DNA estranho não serão regulamentados no Canadá

A edição de genes torna mais fácil garantir que um organismo tenha características desejáveis
Por: -Leonardo Gottems

No novo regulamento do Canadá, as plantas geneticamente modificadas que contêm DNA estranho continuarão a estar sujeitas à supervisão regulatória, enquanto os organismos editados por genes que não têm DNA estranho serão isentos da avaliação de segurança. As informações foram divulgadas pelo portal local Toronto Star. 

A edição do gene (ou edição do genoma) se refere a um conjunto de novas técnicas que podem alterar o DNA de um organismo em um local específico de seu genoma. As técnicas podem usar DNA estranho para fazer mudanças genéticas, mas, ao contrário dos tipos anteriores de OGM, nem sempre deixam DNA estranho no organismo final. 

Essas tecnologias permitem aos cientistas adicionar características específicas e desejáveis ao genoma de um organismo, ou aumentar ou suprimir aquelas que já estão presentes. A edição de genes ignora os métodos mais longos e menos precisos usados no melhoramento tradicional ou nas gerações anteriores de engenharia genética.  

Eles também são mais rápidos e baratos do que as técnicas de modificação genética mais antigas e são regularmente usados fora da agricultura: por exemplo, a vacina AstraZeneca COVID-19 é baseada na edição de genes. CRISPR-Cas9 é a tecnologia de edição de genes mais conhecida. 

A edição de genes torna mais fácil garantir que um organismo tenha características desejáveis do que o uso de reprodução tradicional, explica Loren Rieseberg, professora de botânica da Universidade de British Columbia. Isso ocorre porque o cruzamento tradicional refina gradualmente os genes desejáveis ao longo de várias gerações e pode ser acompanhado por genes que exibem características menos úteis. Em contraste, a edição de genes permite que os cientistas obtenham mudanças semelhantes no código genético de um organismo em uma única geração. 

 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink