OIC presta esclarecimento sobre safra 2010 do Brasil

Agronegócio

OIC presta esclarecimento sobre safra 2010 do Brasil

Na nota, o diretor-executivo da OIC informa, entre outras coisas, que houve um mal-entendido sobre sua explanação
Por:
358 acessos

O diretor-executivo da OIC (Organização Internacional do Café), Néstor Osorio, veio a público, por meio do site da entidade (www.ico.org), prestar esclarecimentos sobre comentários por ele feitos durante uma entrevista televisiva à Reuters, a qual foi contestada pelo CNC (Conselho Nacional do Café) devido ao fato de, supostamente, Osorio ter especulado que a safra brasileira poderia alcançar 60 milhões de sacas de 60 kg em 2010.

Na nota, o diretor-executivo da OIC informa, entre outras coisas, que houve um mal-entendido sobre sua explanação e que, em nenhum momento, foi indicado que condições climáticas e financeiras fossem satisfatórias para que o Brasil produzisse 60 milhões de sacas, “até porque seria prematuro tecer considerações sobre o tamanho da safra de 2010/11 neste momento”, esclareceu.

Osorio também citou que a OIC não produz estimativas de safra próprias para nenhum país Membro, com suas estatísticas sendo elaboradas através de dados compilados junto às agências governamentais responsáveis por estimativas agrícolas em cada país, como a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) no caso do Brasil.

Leia, abaixo, íntegra da nota emitida pelo diretor-executivo da OIC.

“O Diretor-Executivo da Organização Internacional do Café, Néstor Osorio, toma a oportunidade para fornecer esclarecimentos sobre comentários por ele feitos durante uma entrevista televisiva a Reuters, em Londres, em 23 de junho. De acordo com a transcrição, foi indicado que a próxima safra brasileira poderia alcançar “quase 60 milhões de sacas”. Isso não reflete as palavras ditas naquele momento, que versavam sobre o caráter bienal da produção brasileira de café, onde uma safra de produção baixa (tal como a prevista em 2009/10) é seguida por uma de volume mais alto. Dessa forma, é sabido que a próxima safra brasileira será mais alta do que a atual. Nesse contexto, foi mencionado que, em teoria, existe um potencial para que o Brasil produza safras próximas a 60 milhões de sacas, uma posição defendida por muitos analistas do mercado cafeeiro. No entanto, foi ressaltado que isso exigiria condições climáticas e econômicas ideais. Em nenhum momento foi indicado que se esperava que tais condições prevalecessem durante a safra vindoura, até porque seria prematuro tecer considerações sobre o tamanho da safra de 2010/11 neste momento.

A OIC não produz estimativas de safra próprias para nenhum país Membro e faz uso das cifras de produção fornecidas por seus contatos oficiais designados. Isso pode ser confirmado pela edição de abril de seu Relatório sobre o mercado cafeeiro, que afirma: “Com respeito ao ano-safra de 2009/10, acabo de receber a segunda estimativa da CONAB, a agência governamental responsável por estimativas agrícolas no Brasil. A previsão é de que a produção alcançará 39,1 milhões de sacas, das quais 28,3 milhões de Arábica e 10,8 milhões de Robusta. Estou aguardando informações de outras origens antes de apresentar uma estimativa da produção mundial em 2009/10.” Esta continua sendo a posição oficial da OIC.

O Diretor-Executivo espera que tenham sido dirimidos quaisquer possíveis mal-entendidos.”


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink