Paraná destina 12,5% mais embalagens vazias de defensivos agrícolas

Agronegócio

Paraná destina 12,5% mais embalagens vazias de defensivos agrícolas

Os bons índices conquistados pelo sistema de destinação final no estado são possíveis graças a ações conjuntas que envolvem agricultores, distribuidores e cooperativas, indústria e poder público
Por:
610 acessos

De janeiro a maio, as unidades de recebimento paranaenses encaminharam 1.807 toneladas de embalagens vazias de defensivos agrícolas ao destino final ambientalmente correto (reciclagem ou incineração), volume 12,5% maior em comparação com o mesmo período de 2008, quando foram destinadas 1.605,7 toneladas.

De acordo com o inpEV – instituto que tem como associados os fabricantes de defensivos agrícolas –, somente em maio, seguiram para o destino final 517 toneladas de embalagens vazias, que representam 17% do volume total do Brasil.

Os bons índices conquistados pelo sistema de destinação final no estado são possíveis graças a ações conjuntas que envolvem agricultores, distribuidores e cooperativas, indústria e poder público, representado no Paraná pela Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sema) e suas autarquias Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e Superintendência de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental (Suderhsa) e da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab).

Brasil ultrapassa as 10 mil toneladas de embalagens vazias de agrotóxicos destinadas em 2009

O Brasil encaminhou 11.164 toneladas de embalagens vazias de agrotóxicos ao destino final ambientalmente correto (reciclagem ou incineração) de janeiro a maio deste ano, segundo o inpEV. Esse volume representa um crescimento de 16,2% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram destinadas 9.609 toneladas. Com esse índice, o país ultrapassou a marca das 10 mil toneladas, sendo que somente em maio seguiram para o destino final 3.044 t de embalagens vazias.

Veja abaixo os Estados que mais se destacaram na destinação de embalagens vazias nos cinco primeiros meses de 2009:

Estado Jan-mai / 2008 (t) Jan-mai / 2009 (t) Crescimento (%)
Alagoas 16,1 46,7 189,5
Bahia 565,7 661,1 16,9
Goiás 931,6 1.277,1 37,1
Maranhão 168,3 286,8 70,4
Mato Grosso 2.119,3 2.521,1 19
Mato Grosso do Sul 549,4 753,5 37,2
Paraná 1.605,8 1.807,1 12,5
Pernambuco 56,8 63,5 11,8
Rio Grande do Sul 921,1 1.034,4 12,3
São Paulo 1.332,7 1.364,9 2,4
Brasil 9.609,2 11.164,1 16,2

O inpEV – Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias – é uma entidade sem fins lucrativos que representa a indústria fabricante de defensivos agrícolas em sua responsabilidade de destinar as embalagens vazias de seus produtos de acordo com a Lei Federal nº 9.974/2000 e o Decreto Federal nº 4.074/2002. A lei atribui a cada elo da cadeia produtiva agrícola (agricultores, fabricantes, canais de distribuição e poder público) responsabilidades que possibilitam o funcionamento do Sistema de Destinação de Embalagens Vazias.

O instituto foi fundado em 14 de dezembro de 2001 e entrou em funcionamento em março de 2002. Atualmente, possui 75 empresas e sete entidades de classe do setor agrícola como associadas.

Mais informações sobre o inpEV e o Sistema de Destinação Final de Embalagens Vazias estão disponíveis no site www.inpev.org.br

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink