Parceira do agricultor e do consumidor
CI
Agronegócio

Parceira do agricultor e do consumidor

Durante o Melon Day, a equipe da divisão de Hortaliças visitou produtores para identificar as tendências de mercado e as expectativas dos clientes
Por:
Durante o Melon Day, a equipe da divisão de Hortaliças visitou produtores para identificar as tendências de mercado e as expectativas dos clientes

Além de culturas tradicionais, como grãos e cana, a fruticultura brasileira já merece destaque no mercado internacional. Nesse cenário, a produção de melão nas regiões de Mossoró (RN) e Icapuí (CE) chama atenção: só no ano passado, o país exportou quase 180 mil toneladas do fruto, de acordo com informações do Ibraf (Instituto Brasileiro de Frutas). O produtor recorre a alta tecnologia e aposta em variedades de qualidade, seguindo os rigorosos padrões de exigência do mercado europeu.

A Divisão de Hortaliças da Monsanto, por meio da marca Seminis, trabalha para levar ao mercado híbridos que reúnam maior produtividade, atendendo a expectativas de agricultores e consumidores. “Nossa estratégia é entregar melões com sabor ou nutrição superior, antecipando tendências de mercado que vão encorajar o consumo de hortaliças e frutas saudáveis”, afirma Eduardo Ayala, líder global de Desenvolvimento de Negócios da Monsanto Company, que esteve no Brasil em novembro durante o Melon Day - iniciativa organizada pela Seminis com foco na troca de experiências de cultivo e apresentação de novidades do portifólio. “Compartilhamos o sucesso de nossos produtos com os agricultores, que têm a oportunidade de crescer”, avalia o executivo.

Durante a terceira edição do Melon Day, a equipe da divisão de Hortaliças visitou os principais produtores do fruto no país com o objetivo de identificar as tendências de mercado e as expectativas dos clientes para os próximos anos. “Somos parceiros dos agricultores em seus negócios”, afirma Fernando Guimarães, gerente da Divisão de Hortaliças da Monsanto no Brasil.

Troca de conhecimentos

Uma equipe de 20 profissionais da marca, de áreas como Manufatura e Qualidade, Marketing, Benefícios ao Consumidor, além de melhoristas e Técnicos de Desenvolvimento, vieram de várias partes do mundo para conhecer a fruticultura brasileira e trabalhar de forma a gerar mais benefícios. “É uma oportunidade para compartilhar aprendizados de mercado, compreender os problemas, discutir estratégias e estreitar laços”, afirma Ayala.

A Monsanto desenvolve variedades adaptadas às condições brasileiras para que seja possível aumentar a produtividade e a qualidade de melão e melancia, ao mesmo tempo em que ajuda a reduzir o impacto ambiental por meio de variedades com melhor resistência a doenças. A Seminis busca desenvolver frutos mais saborosos e aromáticos, e com boa preservação pós-colheita, para permitir que os produtos cheguem em boas condições aos mercados importadores. “Para o mercado interno, nosso objetivo é conquistar o consumidor com os tipos menos conhecidos de melão, como o Charentais. No mercado externo, as exigências de qualidade também são altas, e o desafio é oferecer produtos com qualidade mesmo após os 15 dias de viagem para exportação”, afirma Guimarães.

No período da safra que vai de setembro a fevereiro, o Brasil é o maior fornecedor de melão para o mercado europeu, principalmente para Inglaterra e Holanda. Segundo dados do Ibraf, o país tem cerca de 13 mil hectares plantados com melão. Os principais exportadores preferem os híbridos da Seminis – galia, cantaloupe harper, cantaloupe italiano e amarelo.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.