Pecuária dará espaço para a agricultura em MT até 2022
CI
Agronegócio

Pecuária dará espaço para a agricultura em MT até 2022

Área destinada para a criação de gado será incorporada a produção de milho e soja
Por:
Área destinada para a criação de gado será incorporada a produção de milho e soja
 
Em Mato Grosso, boa parte da área usada atualmente na criação de gado será destinada para o cultivo de grãos nos próximos de anos. A perspectiva para 2022 é que a área da pecuária reduza em 23%, de 19,5 milhões de hectares para 24 milhões de hectares. Os dados que fazem parte do estudo AgroMT Outlook divulgados pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), apontam ainda que, em contrapartida, a área de grãos deverá aumentar em 50%, atingindo 11,9 milhões de hectares frente aos 7,9 milhões de hectares da safra 12/13.

De acordo com o analista do Imea, Carlos Garcia, o aumento da produção da carne irá ocorrer com o aumento da produtividade. Segundo ele, a previsão é que a produção aumente 42% até 2022, chegando a um volume de 1,72 milhão de toneladas. Isso seria o resultado de uma "revolução" a ser realizada na tradicional pecuária de corte, em que a média de produtividade em dez anos saltaria de 3,36 @/hectare para 5,87 @/hectare, produzindo um ganho de 75% no período.

"Alguns dos pressupostos utilizados para que se alcance esse aumento da produtividade foram o aumento da taxa de lotação (+26%) e melhoria da taxa de desfrute do rebanho (+34%), que, com a pressão da agricultura deve ocorrer de forma mais acelerada", pontua o analista do Imea.

Garcia ressalta que os números que tratam a evolução da pecuária mato-grossense mostram a necessidade de fazer um planejamento, "afim de, difundir novas técnicas de produção e tecnologias já disponíveis aos produtores, assim como, disponibilizar meios para o suporte financeiro aos produtores do Estado, para que possam realizar os investimentos necessários no longo prazo". Esses investimentos, de acordo com o analista do Imea estariam relacionados a políticas de financiamentos da produção.

O superintendente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Luciano Vacari, pontua que para aumentar a produtividade é necessário que o produtor tenha renda. "Temos muitas variáveis que possam impedir o crescimento da produção. Uma delas é a condição do bolso do pecuarista. Se tivermos perdas na produção e o custo para criar gado estiver em alta, não teremos como aumentar a produtividade" finaliza.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink