Pecuaristas temem por concentração

Agronegócio

Pecuaristas temem por concentração

Por:
225 acessos

Ao mesmo tempo em que traz novas perspectivas ao mercado da carne em Mato Grosso, o ensaio da união entre Bertin e Marfrig também aciona o alerta de pecuaristas para uma eventual cartelização de preços da arroba do boi gordo, comercializada atualmente, em média, a R$ 67,85, conforme levantamento do Imea.

“Fica a preocupação de que aconteça uma manipulação dos preços. Isso pode acontecer, o que não quer dizer categoricamente que irá acontecer. Mas se ocorrer, as autoridades competentes precisam estar prontas para agir”, declara o superintendente da Acrimat, Luciano Vacari, ao destacar que a centralização de mercado é um fenômeno que se alastra no mundo dos negócios, em diferentes áreas.

O exemplo mais recente é o da Sadia e Perdigão, que anunciaram a fusão no final de maio para a criação da “Brasil Foods”, cuja operação ainda está sob o crivo do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Apesar do temor de uma nova onda de cartéis da carne, Vacari observa que o termômetro da economia mundial e particularidades do mercado de bovinos deverão livrar pecuaristas mato-grossenses de reduções nos preços praticados. Uma das “plataformas de salvação” para equilibrar os preços da arroba é a brecha aberta com a redução da atividade agropecuária na vizinha Argentina, assolada por uma das maiores crises no campo de sua história. (JS)

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink