Pfizer lança ferramenta para garantir sanidade de leitões na maternidade

Agronegócio

Pfizer lança ferramenta para garantir sanidade de leitões na maternidade

O medicamento possui extra-longa ação e oferece inovação no uso estratégico de antibióticos na produção suína
Por:
450 acessos
O suinocultor brasileiro pode contar com um antibiótico para tratar ou prevenir doenças infecciosas em sua granja. Excede é o lançamento da Divisão de Saúde Animal da Pfizer que apresenta ação terapêutica prolongada de sete dias, oferecendo a segurança e eficácia características dos produtos da empresa. O medicamento, além de prevenir diversas patologias que acometem precocemente os suínos, diminui significativamente os índices de resistência bacteriana.

“O produto foi desenvolvido para garantir melhores índices sanitários nos leitões e facilitar significativamente o manejo durante uma fase bastante importante, que é a maternidade”, explica Ângelo Melo, gerente da Unidade de Negócios de Suínos e Aves da Divisão de Saúde Animal da Pfizer. “Excede é um antibiótico inovador, já utilizado com sucesso nos Estados Unidos, Canadá e em outros países da Europa e América Latina”, acrescenta Melo.

O conceito de Excede, relacionado à maternidade, atende às demandas do mercado suinocultor atual – que exige competitividade, planejamento, otimização dos custos e aumento da produção. Isso porque o desempenho desde o nascimento até o desmame está diretamente relacionado ao resultado final do suíno abatido e ao retorno financeiro do produtor. Ou seja, cada ganho obtido pelo leitão durante esse período é amplificado por todas as fases da produção. Um dado que traduz esse conceito mostra que cada 1 kg adicional do animal no desmame pode representar um ganho de até 5,3 kg no abate*.

Doenças infecciosas

As infecções purulentas acometem os suínos por meio de agentes externos (bactérias) que conseguem invadir o organismo dos animais. Essas infecções podem prejudicar o desenvolvimento dos leitões, diminuindo o ganho de peso e atrasando o momento do abate. No quadro a seguir estão os principais tipos desse problema, que podem ser evitados com o uso de Excede.

Onfalite

O cordão umbilical pode tornar-se uma via de fácil acesso para diversas outras bactérias. A correta cicatrização do cordão umbilical é bastante importante para qualquer mamífero e com o suíno não é diferente. A prevenção ou tratamento da inflamação no cordão pode ser feita por meio de manejo e cuidados sanitários específicos, além da administração de antibióticos.
Pulpite

A polpa é um tecido que fica na parte interior do dente, composto por vasos sanguíneos e feixes nervosos, que tem funções formadoras, nutricionais, sensoriais e de defesa. O desgaste ou corte de dentes de leitões recém-nascidos é comum para diminuir lesões causadas por mordidas, tanto em outros leitões, como nas glândulas mamárias das matrizes. Essa prática pode deixar a polpa exposta e favorecer a infecção bacteriana, chamada de pulpite.

Artrite

Um dos animais de produção mais atingidos por essa doença é o suíno. A artrite infecciosa causa lesões nas articulações e compromete a movimentação dos leitões, prejudicando o crescimento e desenvolvimento do animal.

Otite

A infecção nos ouvidos dos suínos provoca dor, febre e alteração no comportamento do leitão – inclusive dificuldade para alimentação. Quando a infecção atinge o ouvido médio, pode interferir também no equilíbrio do animal. As informações são da assessoria de imprensa da Pfizer Saúde Animal.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink