Porto de Santos terá um terminal especializado em carga química
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,672 (0,60%)
| Dólar (compra) R$ 5,53 (-0,43%)


Agronegócio

Porto de Santos terá um terminal especializado em carga química

Por: -Admin
16 acessos

O Porto de Santos contará com um terminal especializado na armazenagem de cargas químicas movimentadas em contêineres ou como carga geral (em tambores). Segundo sua proprietária, a Marimex Despachos, Transportes e Serviços, esta será uma instalação única em todo o Brasil pelo serviço que oferece, fruto de um investimento que oscila entre R$ 25 milhões e R$ 30 milhões.

As instalações ocuparão a nova área que a empresa tem à disposição no cais santista, de 105 mil metros quadrados, englobando os armazéns XXIV e XXV (24 e 25 externos) e o antigo Pátio de Volumes Pesados (PVP). Segundo o diretor da Marimex, Antonio Carlos Fonseca Cristiano, o empreendimento se tornou possível somente com o adensamento (ampliação) de área que a empresa obteve da Codesp.

Financiadas parcialmente pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), as obras do novo terminal começarão em abril e deverão estar concluídas entre um e dois anos. Nestes 105 mil metros quadrados, Cristiano afirma que pouco mais de 52 mil serão usados na armazenagem de produtos químicos embalados, ou seja, aqueles que são movimentados em contêineres, tambores ou qualquer outro recipiente. ''Este será um terminal modelo, que garantirá um tratamento específico para estas cargas. No Brasil, será único'', afirmou o diretor da Marimex.

Além de funcionários preparados para lidar com produtos químicos, as cargas devem ser armazenadas e movimentadas de forma a evitar acidentes e vazamentos. ''Teremos locais específicos para cada carga e nosso piso, por exemplo, será específico para evitar que, em caso de vazamento, o solo não seja contaminado'', afirmou Cristiano, destacando que todo o projeto será acompanhado pelos órgãos ambientais.

Em dois anos, com o término de todo o projeto, a Marimex considera possível duplicar o volume de cargas armazenadas. No ano passado, utilizando somente uma de suas duas áreas arrendadas no Porto de Santos, com cerca de 40,5 mil metros quadrados, a empresa guardou quase 16% dos contêineres importados pela região - cerca de 65 mil, do total de 414.933.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink