Precipitação não foi suficiente para as lavouras no Sul do Brasil


Agronegócio

Precipitação não foi suficiente para as lavouras no Sul do Brasil

Perdas no Paraná podem chegar a 50% para a soja precoce e 30% para o milho
Por: -Janice
5454 acessos
O operador da POA Investimentos, Felipe Miranda, fala sobre a previsão de chuvas no Brasil e Argentina, abordando a influência do clima nas lavouras e nos preços

O regime escasso de chuvas segue prejudicando as culturas nos estados da região Sul do Brasil. Apesar da ocorrência de chuvas esparsas em algumas regiões, a precipitação não foi suficiente para melhorar as condições das lavouras, que segundo relatos de agricultores no Paraná, já podem chegar a 50% de perdas para a soja precoce, que começa e ser colhida esta semana e a 30% para o milho. No Rio Grande do Sul as perdas são ainda maiores, chegando a 80% no milho. Já em Mato Grosso do Sul as perdas não são tão significativas quanto os estados do Sul, contudo há previsão de quebra para a soja.

De acordo com o operador da POA Investimentos, Felipe Miranda, as chuvas estão em volumes constantes no estado do Mato Grosso, trazendo assim um bom desenvolvimento das plantas, bem como nos estados do Pará e Maranhão, “novas” fronteiras agrícolas do Brasil. “Estas chuvas estáveis no Mato Grosso já começam a preocupar os agricultores, pois apesar de proporcionar o bom desenvolvimento das lavouras, prejudica a colheita da safra. Caso persista o regime de chuvas na região, poderá atrasar a colheita”, analisa.

Conforme Miranda, esta falta de chuva e quebra nas safras da América do Sul tem impulsionado os preços dos grãos tanto na BM&F quanto na CBOT. “O mercado interno de milho se mostra muito forte, apresentando uma alta na semana de 3,5%, com o indicador ESALQ na casa dos R$30,93/saca 60kg. Nos contratos de soja no mercado futuro, os investidores colocam um “prêmio” sobre o clima ruim para as culturas, elevando assim as cotações”.

A expectativa da semana, segundo os meteorologistas, é de um aumento da chuva acumulada em alguns estados da região Sul, persistindo as chuvas nas regiões Sudeste e Centro-Oeste. Já para o Rio Grande do Sul, onde a estiagem mais preocupa, a expectativa é de ocorrência de chuva apenas nas regiões do Norte do estado, permanecendo a estiagem no Sul e Sudoeste. “A fronteira com o Uruguai, região que se caracteriza por ser muito forte na pecuária, teve a pastagem muito comprometida devido à estiagem, prejudicando assim o processo de engorda dos animais a pasto, gerando uma falta de oferta para a região”, ressalta o operador.

Confira o mapa com as previsões de chuvas para o Brasil esta semana.
 
Já na Argentina, que muito interessa ao mercado por ser uma grande exportadora de grãos, a estiagem também persiste. Porém, nesta semana há expectativas de ocorrências de chuvas devido uma frente fria que entrará pelo Sudoeste do país, percorrendo todo o território até o Nordeste, permitindo a ocorrência de chuvas em toda esta faixa. “A ocorrência destas precipitações, dependendo da quantidade, poderá ajudar na recuperação de algumas lavouras que vem sofrendo com a estiagem”, diz Miranda.

Veja no mapa abaixo:



Acompanhe a previsão do tempo para todo Brasil no Agrotempo, do Portal Agrolink.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink