Preço do suíno acumula recuo de 2,7% no mês
CI
Agronegócio

Preço do suíno acumula recuo de 2,7% no mês

No atacado de São Paulo, a carcaça especial acumula recuo de 2,7% no mês
Por:

Os preços do suíno caíram em novembro na maioria das regiões do Mato Grosso pesquisadas pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). Mesmo depois de um ano da descoberta da febre aftosa em Mato Grosso do Sul e no Paraná, a crise no setor ainda não foi superada.

Daqui para frente, com o fechamento dos portos russos - ainda que esperado -, a situação do setor pode se agravar. No atacado de São Paulo, a carcaça especial acumula recuo de 2,7% no mês, sendo cotada na sexta-feira (01-12) a R$ 2,98 o quilo. Para o animal vivo, os preços permaneceram praticamente estáveis (ligeira alta de 0,2%) na Grande Campinas, em São Paulo, passando para R$ 1,90 o quilo.

Mato Grosso registrou leve baixa durante a semana, informou a Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat). O menor preço ocorre devido ao período de final de mês, com o quilo do suíno no Estado sendo negociado a R$ 1,81 em média.

Os integrados recebem R$ 1,80 mais bonificação de 3,5% a 4%. O produtor independente recebe pelo quilo até R$ 1,85. A carcaça tipo exportação segue vendida à R$ 2,90.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink