Preços do trigo se mantém inalterados
CI
Imagem: Paulo kurtz/ Embrapa
COTAÇÕES

Preços do trigo se mantém inalterados

“Os valores médios são de R$ 1.200,00/t nas Missões"
Por: -Leonardo Gottems

O estado do Rio Grande do Sul registrou a quarta semana de preços de R$ 1.200/t no interior disponível e o porto manteve R$ 950/t para dezembro, de acordo com informações divulgadas pela T&F Consultoria Agroeconômica. “Com pouquíssima disponibilidade (cerca  de  28  mil  tons  somente,  com  a possibilidade de faltar matéria prima em setembro/outubro), os preços do trigo no RS não oscilam muito”, comenta. 

“Os valores médios são de R$ 1.200,00/t nas Missões e um pouco mais do que isto na Serra, para os eventuais lotes disponíveis, não mais do que 30 mil toneladas em todo o estado”, completa. 

Em Santa Catarina, aparentemente não existe mais disponibilidade de trigo. “Não soubemos de novas disponibilidades de lotes no estado de Santa Catarina que, ao que parece, não tem mais trigo disponível. As ofertas que estão sendo oferecidas são lotes do RS ou do PR”, indica. 

No Paraná, assim como no RS, os preços estão inalterados na safra velha e os futuros da safra nova ainda estão esperando ver a qualidade. “Sem trigo, não há quase nada de novo no mercado paranaense. Teoricamente, os vendedores estariam pedindo R$ 1.250,00/R$ 1.300 CIF no norte do Paraná. Em Ponta Grossa R$ 1.300,00CIF para junho. No Oeste do  estado  pequenos lotes negociados a R$ 1.300/1.330,00 spot. Em Paranaguá teria trigo importado a US$ 265,00/t”, informa. 

Para os trigos importados, no entanto, os preços finais do trigo argentino posto nos moinhos do Sul do Brasil fecharam alta nesta terça-feira nos valores CIF. “Nos moinhos do Rio Grande do Sul e do Paraná, por via marítima (portos de Rio Grande e Paranaguá), atingirem cerca de R$ 1.455,64 (1.457,60) em julho, R$ 1.436,44 (1.432,83) em agosto, R$ 1.453,95 (1.450,42) em setembro, R$ 1.342,16 (1.381,93) em outubro, R$ 1.316,06 (1.318,36) em novembro e R$ 1.290,07 (1.271,03) em dezembro”, conclui. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink