Preços sul-americanos do milho atingem altas de vários anos
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,200 (0,72%)
| Dólar (compra) R$ 5,63 (0,59%)

Imagem: Marcel Oliveira

MERCADO

Preços sul-americanos do milho atingem altas de vários anos

Os prêmios do Brasil para embarque do porto de Santos em novembro foram avaliados em 134 c/bu
Por: -Leonardo Gottems
386 acessos

Os preços da base de milho FOB sul-americana subiram para níveis quase recordes, uma vez que uma combinação de preços domésticos altos, programas de exportação robustos e preços atraentes do FOB versus concorrentes tem impulsionado a elevação dos preços. As informações são da T&F Consultoria Agroeconômica. 

“De acordo com dados do mercado, os prêmios do Brasil para embarque do porto de Santos em novembro foram avaliados em 134 c/bu sobre o contrato futuro de dezembro na quarta-feira - o maior desde 8 de março de 2019. O FOB Up River da Argentina foi avaliado em 115 c/bu sobre o mesmo contrato, o maior valor desde que se começou a avaliar o mercado há quase três anos. Em comparação, o Brasil FOB Santos foi avaliado em 38 c/bu e Argentina FOB Up River avaliado em apenas 7 c/bu um ano antes, com uma série de fatores se reunindo para dar suporte”, diz.  

No mercado interno brasileiro, os preços médios à vista da saca de 60 kg para setembro atingiram R$ 59,26, o mês mais alto já registrado em mais de dois anos, segundo o Instituto de Pesquisas da Universidade de São Paulo. “Muitos exportadores estão focando nas vendas para a safra 2021/22 do próximo ano, relatando que os suprimentos disponíveis para exportação este ano estão diminuindo à medida que os produtores domésticos de ração e etanol aumentam o volume da demanda”, completa. 

“As ofertas do Brasil também acumularam uma série de negócios de licitação na Coreia do Sul e Taiwan, com até 590.000 t de milho vendidos para embarque em outubro e novembro, enquanto os exportadores dos EUA estavam frequentemente ausentes das line-ups, de acordo com notas de licitação. Na Argentina, os exportadores estão lutando com altos custos de reposição à medida que os agricultores aumentam as ofertas, enquanto os problemas de fornecimento de moeda estrangeira devem aumentar os custos de produção para a safra do próximo ano”, conclui. 

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink