MAIOR DEMANDA

Previsão de recorde na produção de óleos vegetais

Produção de óleo de palma teria maior crescimento com um aumento de 7,6%
Por: -Leonardo Gottems
266 acessos

A produção mundial de óleos vegetal alcançaria um recorde de 197 milhões de toneladas na safra  2017/18, impulsionada pelo forte crescimento do óleo de palma e de soja.  Segundo as estatísticas do Departamento da Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a produção mundial de óleo vegetal provavelmente aumentará 4% em 2017/18, informou a organização alemã da indústria de moagem de oleaginosas UFOP.

A produção de óleo de palma teria maior crescimento, com um aumento de 7,6%, devido às condições climáticas favoráveis no sudeste asiático e a rápida recuperação dos cultivos em comparação com a seca relacionado com El Niño em 2016/17. Se prevê que a produção de óleo de soja cresça 3,7% somada aos grandes estoques de soja disponíveis, devido a produção mundial recorde de 2016/17 e a grande demanda em todo o mundo.

É provável que o óleo de colza tenha um crescimento mais modesto, que manterá em 0,5% devido à forte competição dos óleos de palma e de soja e ao desenvolvimento comparativamente mais lento que a temporada passada.

Segundo as projeções, o preço do óleo de girassol é o pior dos quatro e se espera que a produção diminua 2,5% devido a uma má temporada anterior na Ucrânia, que reduziu a produção do país em 14%. A Argentina é o mais produtor mundial de óleo e deve ser afetada pela forte estiagem que afetou o país nesta safra, especialmente no que diz respeito ao óleo de soja. A redução argentina na produção de soja será superior a 10 milhões de toneladas em relação ao que se havia projetado no início da safra.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink