Problemas com Safrinha no radar

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia nossos Termos de Uso e Termos de Privacidade. Ao clicar em Aceitar & Fechar, você consente com a utilização de cookies.


CI
Imagem: Leonardo Gottems
ANÁLISE AGROLINK

Problemas com Safrinha no radar

Novas altas, não deverão ser tão grandes como foram no segundo semestre de 2020
Por: -Leonardo Gottems

A tendência do mercado de milho brasileiro é altista, embora os problemas com a Safrinha estejam no radar, aponta a Consultoria TF Agroeconômica. “No mercado internacional (exportação para o Brasil), a tendência dos preços a curto prazo é de baixa, por diversos motivos”, explica a equipe de analistas de mercado.

“No mercado interno há um viés de alta, mas moderada, porque os preços já estão muito altos e o mercado precisa absorvê-los devagar para permitir novas altas, que, assim, não deverão ser tão grandes como foram no segundo semestre de 2020, a menos que haja problemas sérios coma Safrinha no Brasil (o que não é impossível, dado que aproximadamente 25% foi plantado fora da janela adequada). Mas, a escassez de produto é garantia de pelo menos uma pequena alta ainda, sobre os preços atuais”, destacam os especialistas.

FATORES DE ALTA

*Grande escassez de milho no Brasil, faltando ainda três meses para a Safrinha
*Alta do dólar valoriza os preços do milho importado e pode imulsionar a exportação, enxugando a disponibilidade interna
*Elevação do preço do milho paraguaio, necessário para completar a demanda de SC

FATORES DE BAIXA

*Preços do trigo mais competitivos do que os do milho, no mercado internacional e com mais proteína
*Recusa de lotes dos compradores internacionais por preços muito elevados
*Aumento de 1,31% da área americana sobre as estimativas do Outlook Forum, em janeiro
*No Brasil, nível muito elevado restringe compras e podem levar a ações de redução de preço
*Forte aumento dos custos dos consumidores pode forçar retração dos preços
*Queda nas exportações brasileiras de carne


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink