Produção de flores cresce em MT
CI
Agronegócio

Produção de flores cresce em MT

Estima-se que o mercado mundial de flores movimente US$ 90 bilhões por ano
Por:
Já faz um tempo que Brasil tem se destacado na produção de diversos produtos agrícolas, entre eles soja, milho e algodão. Contudo, há setores que crescem a cada ano, mas que não recebem o devido reconhecimento. Entre eles está a produção e comercialização de flores e folhagens. Estima-se que o mercado mundial de flores movimente US$ 90 bilhões por ano e, segundo dados do Instituto Brasileiro de Floricultura (Ibraflor), o setor movimenta cerca de  US$ 800 milhões a cada ano no País, gerando 120 mil empregos diretos. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) estima que a atividade empregue entre 15 e 20 trabalhadores por hectare, gerando uma renda de R$ 50 a 100 mil.


O Estado de Mato Grosso, diferente do que muita gente pensa, também produz uma quantidade significativa de flores nos municípios de Várzea Grande, Chapada dos Guimarães, Campo Verde, na região da serra de São Vicente, Coxipó do Ouro e Cuiabá. Um dos maiores produtores é a Flores da Chapada, localizada em Chapada dos Guimarães, que produz rosas, crisântemos, flores do campo, gérberas, kalanchoe, entre outras. De acordo com o proprietário José Francisco Meirelles, a empresa se destaca na venda no atacado de flores. No garden house que mantém possuem materiais disponíveis para as principais floriculturas de Cuiabá e também do Estado, além de estoques de produtos para ornamentação de buquês e insumos para serviços de jardinagem.


Segundo Meirelles, hoje eles trabalham com preços compatíveis com os de outros estados como São Paulo por exemplo, que tem os melhores preços. Contudo, o fato de estar próximo a Cuiabá, praticamente elimina custos com frete. Desde que iniciaram a produção em Chapada, a 60 km da Capital, os preços de outras regiões caíram e houve um aumento de oferta. Uma outra vantagem significativa é a durabilidade das flores produzidas por eles, que é bem superior se comparada aos produtos vindos de outros estados. Logo após a colheita o produto é entregue aos clientes.


O empresário diz ainda que a empresa, que também produz hortaliças, emprega 170 pessoas, todas com carteira
assinada. “Somos uma empresa genuinamente mato-grossense, valorizamos as pessoas daqui na hora de criar postos de emprego. Ou seja, geramos renda no Estado e também gastamos aqui”.

A produção de flores hoje ocupa cerca de 10 hectares cobertos, onde o cultiva acontece durante todo o ano. Sendo que ainda abastece o mercado dos estados de Mato Grosso do Sul e Rondônia.

De acordo com dados da Associação Floral Mato-grossense, o Estado evoluiu significativamente nos últimos anos, tanto na produção, como no treinamento de pessoas para atuarem na cadeia produtiva das flores, que compreende o cultivo de plantas nativas, de flores tropicais e folhagens, de espécies ornamentais, os floriculturistas, viveiristas, paisagistas, decoradores e afins. A entidade, criada em 2003, tem cerca de 35 associados, que atuam em diferentes setores da cadeia.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.