Produtores discutem políticas para aumentar consumo do cacau

Agronegócio

Produtores discutem políticas para aumentar consumo do cacau

Por:
136 acessos

Salvador/BA - “Maior apoio técnico e incentivo financeiro são fundamentais para tornar a atividade cacaueira cada vez mais rentável”, disse o secretário-geral da Aliança dos Países Produtores de Cacau (Copal, sigla em inglês), Hope Sona Ebae, nesta quarta-feira (17), no 1º Workshop Internacional sobre Políticas de Cacau, em Salvador/BA. Ele explicou que o plantio mundial de cacau ocupa sete milhões de hectares e é necessário aumentar a produtividade para elevar a renda do agricultor. “Paralelamente, é preciso incentivar políticas de consumo”, afirmou.

Os membros da delegação da Malásia demonstraram as mudanças ocorridas nos últimos anos em relação ao negócio cacaueiro naquele país. A produção de 247 mil toneladas ao ano, registrada nas décadas de 80 e 90, caiu para 31 mil toneladas. Atualmente, o país importa cacau para suprir a capacidade do parque industrial, que processa 360 mil toneladas de amêndoas.

No Brasil, com a crise instalada na década de 90, causada pela doença vassoura-de-bruxa, a produção que, já atingiu 450 mil toneladas, está em 160 mil ao ano. Porém, o parque industrial tem capacidade para o processamento de 234 mil toneladas. A exportação de cacau e derivados totalizou mais de R$ 421 milhões, em 2007.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink