Produtores do DF e região vão encontrar novas tecnologias na AgroBrasília 2014
CI
Agronegócio

Produtores do DF e região vão encontrar novas tecnologias na AgroBrasília 2014

Feira é considerada a vitrine do setor na região central do Brasil
Por:

Fabricantes de máquinas e implementos agrícolas vão apresentar seus lançamentos na principal feira do setor.

Visto como essencialmente urbano, o Distrito Federal tem o quinto maior Produto Interno Bruto Agrícola do Brasil com mais de R$ 300 milhões ao ano. Também é a agropecuária mais tecnificada do país, com registro de altos índices de produtividade, devido ao alto padrão tecnológico utilizado pelos produtores locais. Este fator deixa o produtor muito bem capitalizado permitindo que aproveite a AgroBrasília 2014, que acontece entre os dias 12 a 17 de maio, no Centro Tecnológico da CoopaDF, em Brasília, DF, para realizar investimentos em máquinas agrícolas e outros equipamentos. Somadas as vantagens que os financiamentos governamentais oferecem, o ambiente está ideal para sustentar um clima positivo em relação às vendas destes produtos durante a AgroBrasília. 

A feira é considerada a vitrine do setor na região central do Brasil, onde todos os participantes mostram suas novidades. Com a perspectiva de capitalização do produtor, depois da boa safra, os fabricantes acreditam que haverá uma forte procura por inovações tecnológicas, por isto apostam na apresentação do que de melhor possuem em seu portfólio, para atender a esta demanda.

Por conta deste cenário bastante favorável o diretor comercial e de marketing da LS Mtron, André Rorato, empresa sulcoreana proprietária da marca de tratores LS Tractor, disse que a empresa vai apresentar, novamente, os seus diferenciais tecnológicos e, pela primeira vez, toda a linha de produtos já nacionalizados ou seja, aptos para financiamentos via Finame e Mais Alimentos. Os modelos destacados para a feira são os P100, P 90 e P80 cabinado, P100, P90 e P80 R, U60 cabinado, U60, R60, R50 e G40. Além disto, terá a presença dos sistemas de financiamento; a LS Finance e o Consórcio LS “e boa parte dos concessionários vão estar na AgroBrasília para atender aos produtores que querem conhecer os diferenciais dos nossos produtos”, conclui Rorato. 

Bom para a Pecuária - Outro setor que vem otimista para esta edição é o de máquinas para a pecuária. Cada vez mais, a competitividade na pecuária depende da preparação e distribuição de uma ração eficaz, tanto no aspecto nutricional como técnico e econômico. Fortalecida pela sua experiência na concepção e desenvolvimento de máquinas destinadas à alimentação animal, a Ipacol Máquinas Agrícolas, vai apresentar sua linha de Vagões Forrageiros Misturadores, destinados ao segmento de leite e corte, principalmente aos confinadores. “É um mercado em crescimento no Distrito Federal e também em Goiás”, assinala o gerente comercial, Décio Schwingel.

Outro setor que também deve se favorecer com a capitalização dos produtores do centro do País, é o de equipamentos para a armazenagem. Quando a rentabilidade da lavoura é boa, o produtor acaba destinando um percentual para esta área, dentro do orçamento da propriedade. E para dar um empurrãozinho, o Governo Federal lançou o plano de apoio à armazenagem com R$ 25 bilhões de recursos e ainda decidiu retomar o processo de certificação das unidades armazenadoras com prazo inicial de fiscalização iniciando agora em primeiro de março. 

Com isto todos os produtores que possuem silos e armazéns precisarão se adequar a estas normas, onde um dos itens é ter um sistema de exaustão para melhorar a qualidade dos grãos. “Creio que o ânimo positivo criando em torno do setor armazenagem vai ajudar na realização de negócios durante a AgroBrasília”, afirma o diretor da Agrocult, Adriano Mallet, distribuidor para o centro do Brasil do Sistema de Exaustão Cycloar, produto que justamente auxilia na manutenção da qualidade dos grãos armazenados. “A Certificação pode fazer uma grande diferença no resultado financeiro final da safra. Podemos agregar facilmente de 3 a 7% em ganhos, ao eliminar problemas decorrentes do tempo em que o grão fica armazenado”, salienta Mallet. 

Por: Agropress Marketing e Comunicação

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink