Programa Inclusão Digital atende mais de 6 mil produtores em SC


Agronegócio

Programa Inclusão Digital atende mais de 6 mil produtores em SC

O superintendente do Senar/SC, Gilmar Zanluchi, fala dos resultados do programa
Por:
1726 acessos
Implantado em 2010 pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), o programa Inclusão Digital Rural vem preparando jovens e famílias rurais para entrarem no mundo virtual e, assim, ficarem informados e atualizados sobre tudo o que acontece no setor agropecuário.
No primeiro ano, o Senar/SC atendeu mais de 5 mil produtores rurais e, em 2011, o programa capacitou 6.218 participantes. A meta para 2012 é superar esses resultados, contribuindo ainda mais para o fortalecimento do campo. O superintendente do Senar/SC, Gilmar Zanluchi, destaca nesta entrevista os resultados do programa.
 
 Quais são os objetivos do programa Inclusão Digital Rural?
 
Gilmar Zanluchi – O programa Inclusão Digital Rural foi implantado em 2010 pelo Senar/SC com o objetivo de oportunizar o acesso da população rural às tecnologias de informação e à comunicação da informática, visando estimular a eficiência na propriedade rural e a melhoria na qualidade de vida das famílias que vivem no campo.
 
 Por que se faz necessário promover a inclusão digital das famílias rurais?
 
Gilmar Zanluchi – Através do programa é possível proporcionar a inclusão digital rural por meio de treinamentos; integrar o homem do campo com o mundo das informações por meio do acesso ao Canal do Produtor (www.canaldoprodutor.com.br) e incrementar formas de aprendizagem, utilizando a informática como ferramenta de gestão na área rural. Além disso, transmite aos produtores e trabalhadores do campo a importância das tecnologias digitais como novas ferramentas de acesso à informação na sociedade moderna e para melhorar a gestão dos negócios e adquirir novos conhecimentos.
 
Como funciona a capacitação?
 
Gilmar Zanluchi – Os treinamentos acontecem em salas de informática de entidades sediadas nos municípios e em salas montadas nas sedes dos Sindicatos rurais. Os Sindicatos são os mobilizadores das turmas, identificando as necessidades e salas disponíveis. O Senar/SC realiza vistoria nas salas disponibilizadas para que haja garantia da estrutura necessária. As aulas são ministradas por instrutores treinados na metodologia da Formação Profissional Rural e da Promoção Social do Senar.
 
O curso aborda quais temas?
 
Gilmar Zanluchi – O curso está dividido em módulos e aborda os seguintes temas: Programa de Inclusão Digital Rural; Introdução à informática; Como utilizar o computador e seus periféricos; Introdução aos aplicativos BrOffice - Editor de Texto, Planilha Eletrônica e Internet e navegação na web.
 
Quais municípios catarinenses receberam o programa?
 
Gilmar Zanluchi – Em Santa Catarina, mais de 290 municípios já receberam a capacitação, pois, além de ser realizado em salas cedidas por Sindicatos ou entidades, um kit móvel do Senar/SC percorre todas as regiões do Estado.
 
De que forma os produtores são atendidos pelo kit móvel?
 
Gilmar Zanluchi – O kit móvel do Senar/SC roda o Estado com uma estrutura montada com 10 notebooks e funciona como sala de aula. A iniciativa foi implantada no mês de setembro deste ano, mas os resultados são visíveis, pois atende especialmente os municípios que muitas vezes não tem estrutura para receber os participantes. O diferencial do kit móvel é que ele pode ir, inclusive, no interior das comunidades para atender os produtores.
 
Qual é o público atendido e o que é preciso fazer para participar?
 
Gilmar Zanluchi – Qualquer interessado pode participar do programa. Basta ter idade superior a 16 anos e estar ligado ao meio rural. Para ter acesso, os produtores devem procurar os Sindicatos rurais de suas cidades ou buscar informações no site do Senar/SC (www.senar.com.br).
 
De que forma a inclusão digital tem beneficiado as famílias rurais?
 
Gilmar Zanluchi – O Senar/SC acredita que todos os participantes que conseguem utilizar as ferramentas na gestão da propriedade, para buscar informações sobre as novidades do setor agropecuário ou até mesmo para usar a internet e pesquisar a previsão do tempo já consegue planejar melhor o trabalho na propriedade. É preciso saber usar as inovações tecnológicas a seu favor para agregar valor ao trabalho e aos negócios.
 
Essa ação está contribuindo para segurar os jovens no campo?
 
Gilmar Zanluchi – Possibilitar que o jovem tenha acesso ao mundo digital com certeza é um motivo a mais para que ele permaneça no campo. Desta forma, ele fica conectado com as pessoas e não se sente isolado. Através da internet, ele pode estudar, se atualizar e buscar informações que possam contribuir com a melhoria dos resultados na propriedade. Assim, ele fortalece ainda mais o trabalho da família.
 
Quais as metas do programa Inclusão Digital Rural para o próximo ano?
 
Gilmar Zanluchi – Em 2012, a meta é repetir o sucesso do trabalho realizado neste ano, mas buscaremos superar os resultados de 2011, quando atendemos 671 turmas, com 6.218 pessoas e 10.736 horas/aula. Com certeza, o Senar/SC não medirá esforços para que todas as famílias rurais tenham acesso às tecnologias, importantes aliadas ao desenvolvimento.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink