Produção de alimentos

Programa Santa Clara Mais Saudável

Município quer ser referência na produção de alimentos orgânicos com a parceria da Embrapa
Por:
191 acessos

Município gaúcho quer ser referência na produção de alimentos orgânicos com a parceria da Embrapa, através de ações de transferência de tecnologias.

Construir uma cultura de consumo e produção de alimentos saudáveis, e ainda, contribuir com diversificação produtiva sustentável no município de Santa Clara do Sul, município gaúcho de cerca de sete mil habitantes, faz parte da meta do programa Produção de Alimentos Saudáveis-Santa Clara Mais Saudável. No dia 19 de abril, o governo municipal deste município apresentou as atividades e demandas do projeto à Embrapa Clima Temperado, a qual é parceira desta ação - através da assinatura do Termo de Intenções em junho de 2017 -  e está alinhada à Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (PNAPO) e também ao Rio Grande Agroecológico - Plano Estadual de Agroecologia e de Produção Orgânica (Pleapo).

A reunião foi realizada no Centro de Capacitação da Agricultura Familiar (CECAF), na Estação Experimental de Cascata (EEC), uma das bases físicas da Unidade de pesquisas voltada à Agroecologia, para tratar de demandas apontadas pela região. A Prefeitura também fez uma explanação breve sobre os avanços obtidos com a implantação do Programa no município de Santa Clara do Sul. As demandas apontadas pelos técnicos a serem articuladas com a Unidade de pesquisas foram: uso de húmus líquido como indutor de resistência a pragas e doenças, produção de Assai Jussara, plantas alimentícias não-convencionais – resgate e formas de consumo, uso de pós de rocha na agricultura, cultivo de amora preta – processos de produção e processamento, Sistemas Agroflorestais (SAFs), projeto Quintais Orgânicos de Frutas, controle biológico, processos de agroindustrialização, avicultura colonial, milhos crioulos, apicultura e meliponicultura, saneamento básico rural, cana-de-açúcar e ações de transferência de tecnologias.

Segundo a biológa Daiana Bald, o Santa Clara Mais Saudável possui 30 famílias cadastradas, as quais estão tendo acompanhamento diário pela Prefeitura, e com as quais foram promovidos vários encontros de capacitação e saídas técnicas para que os agricultores possam vivenciar novas realidades e experiências. O grupo foi capacitado com cursos de produção ecológica de alimentos, manejo e conservação de solo, controle ecológico de pragas e doenças e biofertilizantes.  Além disso, as famílias receberam a doação de mudas de arbóreas nativas para implantação de barreiras vegetais, viabilização no transporte de adubos orgânicos para as unidades de produção familiar e a disponibilização de serviços de máquinas.

"Avançamos em algumas atividades como a entrega da documentação a 20 famílias para o processo de certificação participativa junto à Rede Ecovida de Agroecologia/CAPA, mas queremos que o agricultor tenha autonomia na comercialização de seus produtos, e pretendemos, que neste ano, a gente chegue a 100% de uso de produtos orgânicos na preparação da merenda escolar do município", destacou Daiana. O programa é conduzido pelo departamento de Agricultura e Infraestrutura Rural e Emater municipal. O governo de Santa Clara do Sul estima uma produção inicial de 971 ton/ano de alimentos orgânicos numa área de 25 hectares.

O prefeito Paulo Cesar Kohlrausch confirmou que após sancionada a lei de incentivos à produção orgânica, houve um investimento municipal de 100 mil reais para dar suporte necessário para que os produtores iniciassem o cultivo. "Queremos que o município se torne referência na produção de alimentos saudáveis, estimulando as pessoas a serem mais exigentes ao comprarem seus alimentos, e também estamos preocupados com a sustentabilidade ambiental e econômica, e por isso, esta é uma forma de gerar mais renda aos produtores e ao município a partir da Agroecologia", disse Kohlrausch.

"Essas iniciativas como o do programa Santa Clara Mais Saudável nos faz citar o município como exemplo pioneiro na produção de alimentos orgânicos. Nos dá alegria, simboliza a diversidade de produtos da Agricultura Familiar e a vontade de tantos agricultores em empreender e ainda como a Embrapa está presente e permeia estas realidades", disse o chefe-geral, Clenio Pillon.

Participaram desta agenda, além de pesquisadores e chefias da Unidade de pesquisas, o prefeito Paulo Cesar Kohlrausch, a bióloga Daiana Bald e o administrador Germano Stein, pelo governo municipal de Santa Clara do Sul, acompanhado pelo técnico da Emater daquele município, Ivan Bonjorno.

Relembrando

- maio de 2017 -1ª reunião com a Chefia Geral da UD
- 29 de junho de 2017 - assinatura do Termo de Intenções e lançamento do Programa
- 19 de abril de 2018 - 2ª reunião de ações de TT;
- junho de 2018 - expectativa futura: assinatura de Acordo de Cooperação

Técnica com Embrapa e possível audiência pública na região de Santa Clara do Sul

Parceiros do Programa

  • Emater
  • Embrapa
  • Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
  • Ministério do Desenvolvimento Agrário
  • SEBRAE
  • Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo/RS
  • Univates
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink