Programas permitem monitoramento na lavoura

Agronegócio

Programas permitem monitoramento na lavoura

Produtores estão instalando máquinas inteligentes que facilitam o controle da produção
Por:
2315 acessos

Produtores estão instalando máquinas inteligentes que facilitam o controle da produção

Pequenas peças capazes de controlar grandes máquinas. Chips, circuitos, placas, tudo desenvolvido com o objetivo de tornar a produção canavieira mais eficiente. A tecnologia foi desenvolvida por uma empresa de São Carlos em parceria com a Embrapa Instrumentação Agropecuária, Unicamp e a Unesp de Botucatu.

A ideia foi do engenheiro eletrônico Cleber Manzoni: "A partir da necessidade das usinas de cana de uma automação de máquinas agrícolas voltadas para o setor, a empresa focou no desenvolvimento de tecnologias de automação para máquinas de cana, desde o plantio até a colheita, entrando também traços culturais".

Na prática, a tecnologia funciona de um jeito bem simples. O equipamento é instalado na cabine do trator, tudo que o operador faz é analisado imediatamente, em tempo real. Na pulverizadora, por exemplo, o volume de água e o insumo aplicado na terra são controlados para que toda a área receba a mesma quantidade. Quando isso não acontece, o sensor aponta o erro que pode ser corrigido na hora.

O tratorista controla a velocidade. Se acelera demais, o bip dá o alerta, o contrário também. Trator muito devagar pode enxarcar o solo, é como se a máquina falasse com o operador.

"Ajuda muito porque ele já fala tudo para a gente, se a gente está andando muito ou não, se precisa andar, ou seja, ele fala tudo", conta o tratorista Ângelo Antônio da Silva.

Os equipamentos de irrigação distribuem a água em quantidades e áreas programadas. O processo fica gravado nos aparelhos, são gerados relatórios que mostram o que as máquinas fizeram na plantação. Uma linha alaranjada no gráfico mostra o caminho que a pulverizada fez, a velocidade do trator e até a quantidade de litros aplicados por hectare. Em outro dispositivo é possível levantar todas as informações sobre o dia de trabalho. O monitoramento é completo.

De acordo com o engenheiro da computação Elder Placeres Júnior, o aparelho possibilita fazer apontamentos do operador, o tipo de atividade que ele está fazendo, a região em que está. "Feito todo o registro dessas informações, ele é enviado para um servidor, um software, que faz o tratamento dessas mensagens, possibilitando fazer relatórios personalizados", explica Júnior.

O resultado é uma economia de 25% nos produtos químicos que combatem as pragas e um aumento de 50% da produtividade das máquinas na lavoura.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink