Projeto estimula soja sustentável no Maranhão
CI
Imagem: Marcel Oliveira
INICIATIVA

Projeto estimula soja sustentável no Maranhão

Objetivo é levar conhecimento gratuito de gestão e produção com boas práticas socioambientais
Por:

Uma nova iniciativa, envolvendo 30 produtores de soja do Maranhão, pretende ampliar a produção sustentável em uma região onde o cultivo de oleaginosa está em expansão. Iniciado em 2020, o projeto Cadeias Sustentáveis pretende levar conhecimento técnico para que agricultores do Estado atuem dentro das melhores práticas e acompanhem a evolução da performance socioambiental de suas propriedades, além de gerar mais informações sobre a produção na região, uma das novas fronteiras agrícolas do país.

Resultado de uma parceria entre o governo do Estado do Maranhão, por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Pesca do Estado do Maranhão (Sagrima), e a Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) - agência alemã de cooperação internacional, o projeto será operacionalizado a partir de uma cooperação com a ADM, uma das principais traders de commodities agrícolas do mundo, e a Produzindo Certo, empresa especializada na transformação responsável de cadeias produtivas do agronegócio.

Os 30 produtores que participarão do projeto estão sendo selecionados entre os fornecedores que fazem parte da cadeia de suprimentos da ADM no Estado. Os selecionados receberão a visita de especialistas da Produzindo Certo, que verificarão as condições agrícolas, ambientais e trabalhistas em cada propriedade e realizarão um diagnóstico socioambiental. Em uma fase seguinte serão definidos os compromissos de melhorias e planos de ação. Os produtores receberão orientações técnicas e legais e estabelecerão então as prioridades para a evolução do desempenho socioambiental. A assistência técnica e a avaliação são gratuitas para o produtor. O programa é financiado com recursos do projeto Cadeias Sustentáveis e da empresa ADM.

"Os fornecedores de soja da ADM cumprem rigorosamente todos os parâmetros legais ambientais e sociais, muitos até fazem mais do que é exigido pela lei. Desde 2009, temos uma parceria com a Produzindo Certo para produzir soja sustentável, e o nosso objetivo é ampliar a performance socioambiental das propriedades e demonstrar os benefícios dessa gestão responsável", explica o líder da área de sustentabilidade ADM Latam, Diego Di Martino.

A adesão é voluntária. Por isso, o conhecimento do meio rural e a experiência de trabalho da Produzindo Certo ao lado dos produtores contribuem com o engajamento dos participantes e ajudam a construir uma relação de confiança. Como incentivo, além da assistência técnica, os produtores ainda têm à disposição um instrumento que demonstra em que etapa do caminho cada fazenda está.

O checklist da Produzindo Certo tem quase uma centena de indicadores e foi complementado com quesitos que são relevantes para o programa, ampliando a avaliação. O questionário observa pontos como conservação do solo e da vegetação nativa, uso de defensivos agrícolas e fertilizantes, metodologias de prevenção de incêndio, plano de gestão de resíduos e regularização ambiental e trabalhista.

O programa também prevê a avaliação de aspectos como inovação, parceria com o setor empresarial, gênero, sucessão rural e participação dos jovens nas atividades. "Com esse projeto, a Produzindo Certo apoiará a produção de aproximadamente 200 mil toneladas de soja sustentável em solo maranhense", comenta Charton Locks, diretor de operações da Produzindo Certo.

Ana Carolina Câmara, diretora do projeto na GIZ Brasil, destaca o modelo colaborativo da iniciativa. "Trabalhamos sempre com parceiros locais, apostando em iniciativas de stakeholders da cadeia para gerar trocas e conhecimento. No caso do Cadeias Sustentáveis, vamos promover a iniciativa durante uma safra inteira e organizar encontros com os participantes para entender os indicadores de resultados e seus impactos na cadeia visando uma produção sustentável", explica.

A parceria entre ADM, GIZ, Governo do Maranhão e Produzindo Certo foi assinada no final de julho, no âmbito do projeto Cadeias Sustentáveis, que faz parte do programa Sustentabilidade e Criação de Valor em Cadeias Produtivas, uma iniciativa global da GIZ financiada com recursos do Ministério Federal da Cooperação Econômica e do Desenvolvimento (BMZ) da Alemanha e que atua com o objetivo de aumentar a sustentabilidade de cadeias produtivas relevantes.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.