Proteína animal deve seguir com embarques em alta
CI
Imagem: Pixabay
PECUÁRIA

Proteína animal deve seguir com embarques em alta

O número de novas habilitações para exportar continuam criando oportunidades
Por: -Leonardo Gottems

De acordo com o último relatório de perspectivas para o agronegócio brasileiro, produzido pelo Rabobank, a Peste Suína Africana (PSA), a Covid-19, a oferta ainda limitada de animais prontos para abate e a recuperação do consumo doméstico devem guiar o mercado brasileiro de carne bovina em 2021.  A volatilidade do mercado também deve continuar elevada dado que o cenário da PSA e da pandemia do novo coronavírus ainda se mantêm incertos mesmo no curto prazo.

“Maior clareza do mercado com relação às exportações que devem registrar mais um recorde, principalmente com as expectativas de incrementos na demanda chinesa, que nos volumes embarcados até outubro representaram 42% das exportações totais. Outro ponto de maior certeza é o preço da ração que deve se manter em altos níveis até a chegada da safrinha de milho no ano que vem, sem fundamentos de mercado que justifiquem um cenário de maior pressão de preços nesse período”, comenta a instituição.

Com relação às exportações, no acumulado de janeiro a outubro, a China se mantém como maior importador, seguidos por Hong Kong e Egito. Juntos, esses três mercados representaram cerca de 64% dos embarques. “Vale lembrar que o Egito é historicamente o 3° maior destino da carne bovina do Brasil, mas que desde o ano passado vem perdendo espaço nas vendas por conta do crescimento da demanda chinesa, que passou a ofertar melhores preços”, completa.

“Assim como no ano anterior, o número de novas habilitações para exportar continuam criando oportunidades para o setor. Vale destacar o próprio Egito, que apenas este ano habilitou 15 novas plantas para exportar, Filipinas que desde o início do ano credenciou mais 27 plantas, Tailândia também habilitou 4 plantas e não menos importante o mercado dos EUA que agora importa carne “in natura” brasileira”, conclui.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink